Ir para o conteudo

Bundling the unbundled: confira artigo sobre o tema

* Por Henrique Volpi

Traduzindo o título desse artigo seria “Empacotar o desagrupamento”, ou seja, refere-se a um movimento na área Financeira e de Seguros. Foi o primeiro ato “unbundle” em fintech, ou seja, o desagrupamento de serviços que eram oferecidos juntos dentro de um grande banco como: conta corrente, cartões e empréstimos.

A onda agora é justamente o reagrupamento ou “bundling”, fintechs mimetizando os grandes bancos oferecendo todos os serviços financeiros possíveis, buscando uma diversificação de portfólio de produtos e tentando monetizar de formas diferentes.

O início dos movimentos fintech e insurtech foram muito parecidos. “Startups” geralmente escolhiam um produto ou segmento de atuação, como empréstimos ou seguro para automóveis e buscavam ser pelo menos uma ordem de magnitude superior ao status quo.

Aqui, por status quo, entende-se por grandes bancos e seguradoras oligopolistas, totalmente “low tech”, sem o menor apreço aos seus usuários, com preços e taxas altíssimas, pouca agilidade nas respostas e uma evidente complacência pelos maus serviços prestados.

Ou seja, terreno fértil para inovadores que desta forma conseguiram ganhar mercado ou tração rapidamente. Mesmo sem ainda ameaçar os dinossauros do mercado, estas empresas inovadoras apresentaram soluções muito melhores para os usuários. As taxas de empréstimo “online”  e também os seguros como “pay-as-you-drive”, ficaram muito mais competitivas e todo o processo de contratação 100% digital com muito mais agilidade e rapidez.

Rapidamente e também em diversos segmentos, pudemos observar IPOs de empresas com este modelo ou muito próximas dele como: Stone, XP, Pagseguro, Zhong An e Lemonade.

Mas, estas empresas identificaram que rapidamente que poderiam incluir novos serviços financeiros dentro de sua proposta de valor e assim diversificar o seu portfólio. A Zhong An, insurtech chinesa que fez IPO em Hong Kong, atua em quase todos os segmentos de seguro como: vida, auto, saúde e riscos financeiros. O mesmo acontece com a indiana Policybazaar que deve fazer o seu IPO em 2021.

No Brasil, a XP entra nos segmentos de cartões e seguros e a Pagseguro no de conta bancária e também empréstimos. Ou seja, os pequenos e ágeis inovadores estão mimetizando o comportamento dos gigantes analógicos.

Os benefícios de uma diversificação de portfólio são importantes e até óbvios. Em todo o mundo observamos startups de sucesso de monoproduto deixando de existir por este motivo.A nossa torcida é que as “techs” não se tornem dinossauros digitalizados.


henrique volpiHenrique Volpi é sócio-fundador da Kakau Seguros, formado em Administração pela PUC-SP, com especializações em fintech pelo MIT e em liderança do futuro pela Singularity University. Trabalhou em empresas como BMC, EMC Dell e Servicenow. Foi co-autor do livro “The INSURTECH Book: The Insurance Technology Handbook for Investors, Entrepreneurs and FinTECH Visionaries”.

ESPAÇO DO EMPREENDEDOR
Espaço Exclusivo para Empreendedores transmitirem conhecimento, desafios e experiências sobre aceleração, captação de investimentos, planejamento de marketing, escalabilidade, feiras e missões comerciais, internacionalização; know how sobre modelagem de negócios, mentoria, MVP, pivotagem, relação com investidores, com sócios, com clientes…e muito mais!

Matérias Relacionadas