A NotCo, foodtech de alimentos plant-based, lançou nesta semana a campanha Menu Compartilhado, em que convida cozinheiros e chefs de São Paulo que perderam seus empregos durante a pandemia a criarem receitas com o seu lançamento Not Burger, hambúrguer vegetal com o sabor e a suculência como os de carne de vaca.

A startup selecionará algumas receitas para serem executadas e vendidas pelo Why Not, restaurante que vai inaugurar pelo aplicativo iFood para clientes de São Paulo. Os cozinheiros selecionados serão remunerados pela autoria das receitas e receberão todo o lucro das vendas.

O Why Not vai funcionar a partir de 15 de julho. Será o primeiro restaurante próprio da NotCo, já presente nas grandes redes do varejo com seus produtos feitos totalmente à base de plantas e com sabor, textura e valor nutricional muito próximos dos alimentos de origem animal.

Cozinheiros com experiência profissional e interessados em ter uma receita preparada e vendida por uma semana pelo restaurante, devem se inscrever até 11 de julho na página da campanha, pelo link. No site também estão disponíveis os pré-requisitos que serão levados em conta no processo de seleção e uma lista com os ingredientes que eles poderão considerar para as suas criações.

A cada semana o Why Not terá um menu rotativo com 2 sanduíches elaborados pelos cozinheiros selecionados. Seus criadores vão receber R$ 3 mil pela autoria da receita e o lucro das vendas do seu sanduíche. Também terão nome e perfil divulgados, como forma de promover os profissionais neste momento de crise.

“Vamos inaugurar o nosso restaurante delivery para oferecer aos consumidores um cardápio 100% plant-based que, além de ser bom para o planeta, é delicioso. Sabemos que milhares de profissionais do setor tiveram sua renda afetada e por isso queremos abrir a cozinha do Why Not para esse movimento colaborativo”, diz Luiz Augusto Silva, presidente da NotCo no Brasil.

I.A. na equipe de chefs de cozinha

Fundada em 2015 no Chile e lançada no ano passado no Brasil, a NotCo tem a missão de reinventar a indústria alimentícia, produzindo comidas que levam apenas plantas e nenhum animal. Para isso, usa um algoritmo de Inteligência Artificial – apelidado de Giuseppe -, que formula substitutos de alimentos com carne, ovos, leite e derivados.

Algumas das criações do Giuseppe, como o Not Milk, Not Ice Cream e Not Mayo, alternativas a leite, sorvete e maionese, já estão disponíveis em grandes redes de supermercado, lojas, empórios e comércio online no Brasil. Os produtos da NotCo chegam a emitir 70% menos CO2 e a consumir 90% menos água.

Além de formular os alimentos da NotCo, a Inteligência Artificial sugere receitas com os produtos. Assim, o Giuseppe também será responsável pela cocriação de pratos do cardápio do Why Not, junto com uma equipe de cozinheiros da Green Kitchen, cozinha digital 100% plant-based que é parceira da NotCo na operação do restaurante.

A Green Kitchen abriga diferentes restaurantes, como o Plant-Made, da cadeia internacional do chef Matthew Kenney, um dos maiores especialistas em gastronomia plant-based do mundo. As duas marcas fazem parte do Grupo Planta, fundado por Daniele e Fabio Zukerman e formado por negócios de produção, distribuição, restaurantes e serviços delivery de alimentos a base de plantas.

Not Burger em primeira mão

O Why Not surge para oferecer aos consumidores um cardápio 100% a base de plantas. O restaurante por delivery será o primeiro ponto de contato dos consumidores com os próximos lançamentos da NotCo, já que pode oferecer produtos já criados pelo Giuseppe que ainda não foram escalados industrialmente para chegar ao varejo.

É o caso do Not Burger, que terá um preparo artesanal no Why Not e deve surpreender, segundo a startup, os consumidores pelo sabor.

A versão do Not Burger para mercados e restaurantes deverá ser lançada em alguns meses.