O Brain, centro de inovação e negócios digitais, fundado em 2017 pela Algar Telecom para evoluir a gestão da inovação, mindset ágil e pensar soluções disruptivas para o Grupo Algar, anunciou o lançamento da Brain Innovation Academy.

Trata-se da abertura de um braço de educação com o objetivo de capacitar e desenvolver profissionais para os desafios do futuro. A iniciativa será voltada tanto para o profissionais que estejam procurando capacitação quanto para empresas, com foco nas organizações que precisam treinar seus funcionários.

Os conteúdos serão desenvolvidos em uma espécie de open innovation, sendo possível a construção interna ou via parceiros, e terão conceitos como Inteligência Artificial; Deep Learning e Machine Learning; Big Data e Analytics; Marketing Digital; Product Management; Cloud e Edge Computing. Em relação aos métodos, Kanban, Framework Scrum, Design Sprint, Lean Inception e Design Thinking farão parte da programação. Além disso, competências essenciais para promover inovação, como autonomia, criatividade, tomada de decisão, visão de negócio, adaptabilidade, jogo de cintura, gestão de risco, colaboração e pensamento sistêmico serão bastante trabalhadas.

“O projeto nasceu da observação de algumas necessidades do ecossistema de empresas que buscam inovar em seus mercados, e da própria necessidade de capacitação interna dos Brainers, como a empresa chama seus colaboradores. Decidimos gerar uma nova frente de atuação dentro do Brain para preparar profissionais para o futuro por meio da experiência vivencial em ambientes disruptivos. Neste primeiro momento, por conta do contexto da pandemia, teremos foco em webinars e, na sequência, no ensino a distância. Ainda assim, a proposta é que o Brain Academy ofereça como seu principal diferencial o ensino online ou presencial que seja imersivo, ou seja, as pessoas poderão aprender na prática e inseridas dentro de um universo totalmente voltado para a inovação”, conta Zaima Milazzo, presidente do Brain.

Desde sua criação, o Brain rotineiramente recebe parceiros e empresas para uma imersão em seus métodos de trabalho. Essa estratégia também foi utilizada com os associados (como a empresa chama seus colaboradores) do Grupo Algar. Exemplo disso é o programa Time Out, no qual executivos da alta liderança do Grupo deixam seu dia a dia para trabalharem dentro do Brain. Lá, eles são inseridos não como líderes, e sim como membros do time, fazendo parte dos squads e vivenciando todos os elementos da metodologia Agile. É esse o modelo que a Brain Academy pretende adotar.

“Além do desenvolvimento de soluções disruptivas, o Brain sempre teve um papel muito importante na mudança de mindset e na capacitação para inovação dentro Grupo Algar. Agora levaremos isso para fora, apoiando profissionais e empresas para que possam provocar e ampliar a inovação no país”, comenta Zaima.