A Cargo X, logtech que conecta cargas a transportadores, tornando-os mais eficientes, acaba de anunciar o recebimento de um aporte no valor de R$ 15 milhões da Pattac Empreendimentos e Participações. O investimento é o segundo recebido pela startup em pouco mais de dois meses. Em abril, a empresa recebeu aproximadamente R$ 430 milhões em uma rodada liderada pela LGT Lightstone, totalizando agora a quantia de R$ 445 milhões.

O investimento chega em um momento no qual, como reflexo da pandemia do coronavírus, muitas empresas do setor de transporte rodoviário de cargas estão enfrentando dificuldades econômicas para operar. Os fundos serão utilizados pela Cargo X para ajudar as transportadoras que operam em seu marketplace a financiar capital de giro durante este período de crise.

“Vamos direcionar integralmente os novos recursos para continuar ajudando nossos transportadores parceiros no momento em que eles mais precisam de nós. A Pattac é um dos maiores investidores em infraestrutura da América Latina e atua há mais de 70 anos no setor, o que traz expertise e sinergias que permitirão acelerar a expansão da Cargo X no Brasil e no resto do continente”, explica Federico Vega, CEO da Cargo X.

Segundo Marcelo Marder, CEO da Pattac, a inovação tecnológica proposta pela Cargo X ajuda a solucionar um dos grandes problemas atuais de logística no Brasil, garantindo as atividades de pequenas e médias transportadoras. “Isso está muito alinhado com o propósito da Pattac de investir na transformação e sustentabilidade do setor de logística, que está fortemente relacionado com o setor de infraestrutura”, destacou.

Recentemente, a Cargo X captou mais de R$ 920 milhões de investidores como Farallon Capital, Valor Capital, Goldman Sachs, BlackStone, LGT LightStone e Soros Fund Management. A startup possui 450 colaboradores e conecta cerca de 20 mil empresas de transportes e seus 400 mil caminhoneiros a cargas, além de oferecer serviços financeiros e tecnologia para tornar suas operações mais competitivas.

“Estamos passando por um momento de crises de saúde e financeira que têm acelerado abruptamente a necessidade de uma plataforma digital que permita a transportadores e embarcadores transacionar de forma remota. Hoje é ainda mais importante diminuir o contato humano e aumentar a eficiência por meio da automação de processos, eliminando viagens de retorno vazias e reduzindo tempo de espera”, comenta Vega.

Em 2019, a Cargo X viabilizou junto a sua rede de transportadoras a movimentação de cerca de R$ 80 bilhões em valor de fretes. Para 2020, a startup pretende dobrar o número de parceiros transportadores na sua rede.