Vários pequenos negócios estão passando por um momento desafiador, com lojas fechando, e, cada vez mais, estão focados em se digitalizar. Pensando nisso, o Facebook lançou nesta terça as “Lojas do Facebook”. O objetivo, segundo a empresa, é fazer com que a compra seja intuitiva e empodere todos – dos donos de pequenos negócios à marcas globais – a usarem os aplicativos da empresa para se conectar com os clientes.

O recurso facilita a montagem de uma loja online para que os clientes acessem via Facebook ou Instagram. As empresas interessadas podem escolher os produtos que desejam colocar no catálogo e, então, customizar a aparência da loja com uma foto de capa, assim como definir cores que tenham mais a ver com a sua marca.

Isso significa que qualquer vendedor, não importa o tamanho do seu orçamento, pode digitalizar seu negócio e se conectar com clientes onde e da maneira que for mais conveniente para eles.

As pessoas conseguem encontrar as Lojas do Facebook na Página de uma empresa no Facebook ou na conta do Instagram, assim como podem descobrí-las por meio de Stories ou anúncios. A partir da loja, o cliente consegue passar por toda a coleção, salvar produtos que esteja interessado e ainda fazer um pedido – no website do negócio ou sem sair do aplicativo, se a loja tiver habilitado o checkout (disponível apenas nos Estados Unidos).

Quando precisar de ajuda, no recurso Lojas do Facebook, o usuário poderá mandar uma mensagem para o negócio pelo WhatsApp, Messenger ou Instagram Direct para tirar uma dúvida, receber suporte, monitorar a entrega e mais. No futuro, será possível ver a loja de uma empresa e comprar diretamente no chat – seja no Whatsapp, Messenger ou Instagram Direct.

O recurso estará disponível de forma mais ampla nos próximos meses. O Facebook também está investindo em novos recursos em apps, como o Instagram Shop, compras Ao Vivo, entre outros, que serão integrados com as Lojas do Facebook para ajudar clientes a descobrir produtos de seu interesse e tornar a experiência de compra ainda mais fácil.

Instagram Shop: Um novo lugar para descobrir produtos e marcas

Nos próximos meses, começando pelos EUA, será lançado o Instagram Shop, uma nova maneira de descobrir e comprar os produtos por meio da aba Explorar. Ainda neste ano, segundo a empresa, será adicionada uma nova aba de compras na barra de navegação que permitirá acessar o Instagram Shop com apenas um clique.

Recursos de compras ao vivo

Em breve, vendedores, marcas e criadores poderão marcar produtos em suas Lojas do Facebook ou catálogo antes de fazerem uma live e esses produtos serão mostrados na parte inferior do vídeo para que as pessoas possam clicar facilmente para ter mais informações sobre o produto e efetuar a compra. A empresa já começou a testar a função com algumas marcas no Facebook e Instagram e vai disponibilizar a ferramenta de forma mais abrangente nos próximos meses.

Conectando programas de fidelidade à conta do Facebook

O Facebook também está testando maneiras para tornar mais fácil ganhar recompensas dos estabelecimentos e marcas que o cliente gosta, permitindo que ele conecte seus programas de fidelidade, como o programa de pontos da livraria do bairro com sua conta do Facebook. Está explorando ainda maneiras de ajudar pequenos negócios a criar, gerenciar e oferecer um programa de fidelidade nas Lojas do Facebook.

No Brasil, o Grupo Agilità, que possui diferentes marcas de moda feminina, está testando as Lojas do Facebook. Segundo Gabriel Rabelo, coordenador de conteúdo de marketing da Agilità, o processo de implementação da ferramenta foi simples e bastante intuitivo. “Em poucos passos conseguimos deixar a loja pronta e funcionando nas Lojas do Facebook”.

Ele ainda destaca que o Grupo aceitou o convite para testar o novo produto por entender que poderia ser uma boa oportunidade de incrementar vendas. “Estamos animados em testar as Lojas do Facebook, pois acreditamos que essa seja uma maneira prática para que as nossas clientes conheçam as diferentes coleções da Agilitá e incluam itens diversos em suas compras, a partir do Facebook e do Instagram”, finaliza.