* Por Marco Zolet

Há pouco mais de dois meses a pandemia do novo coronavírus atingiu o Brasil em cheio e mudou completamente a relação de compra e venda. A necessidade do isolamento social acelerou a busca por um canal de vendas online para o varejista que só possui loja física e o aperfeiçoamento dos serviços por aqueles que já vendiam seus produtos apenas no ambiente virtual. A questão é: como acelerar as vendas online em um momento como esse?

O setor de supermercado, maior vertical do varejo, por exemplo, tem a menor penetração online do setor varejista. A pandemia mudou bastante essa perspectiva e trouxe números incomuns para os mercados online, como um crescimento de vendas de 500% ano a ano, com forte tendência de alta para bebidas e alimentos.

Uma pesquisa recente do banco de investimento global RBC Capital Markets, feita nos Estados Unidos em março, constatou que 55% dos entrevistados compraram mantimentos online, contra apenas 36% em 2018 e 15% em 2015. Especialistas apontam que o aumento, que era esperado para os próximos cinco anos no setor, se deu em cinco semanas devido ao momento de crise.

O cenário desenhado pela pandemia aqui no Brasil foi o responsável pelo crescimento repentino na busca de soluções online para o empreendedor dar continuidade às suas vendas. E isso vem acontecendo seja da maneira mais simples, como através de um número disponível de Whatsapp para atender o consumidor, ou algo mais estruturado e com processos definidos, como criando site ou plataforma de venda própria. É possível também optar por fazer parcerias com aplicativos e plataformas de venda online com logística já consolidada.

Cada varejista precisa entender sua realidade. Fazer parcerias estratégicas é fundamental para o setor de mercados, uma vez que as plataformas consolidadas já têm expertise com soluções de pagamento e logística na entrega, por exemplo.

A grande dica é aliar canais diversificados e parceiros estratégicos para aproveitar a oportunidade durante a crise. As primeiras semanas da pandemia foram desafiadoras para o varejo, mas, aos poucos, as plataformas foram se adaptando ao novo cenário. Um supermercadista que já tinha uma logística de entrega precisou de um pouco mais de tempo para reestruturar a área e aumentar a quantidade de parceiros para atender a nova demanda.

Já a vantagem de contar com parceiros especializados é ter mais velocidade para se adaptar ao novo cenário e evoluir com o crescimento repentino. Aqui no Supermercado Now conseguimos rapidamente expandir nossa base de “shoppers” (profissionais responsáveis pela compra e entrega dos produtos), por exemplo, para absorver essa demanda, pois já tínhamos um modelo de treinamento e de logística prontos para colocar rapidamente estes funcionários em ação.

Quem foi rápido e se adequou ao contexto atual, já deve começar a pensar no próximo passo, pós-pandemia, em que será necessário avaliar se esses novos canais estão alinhados com o CRM da loja, por exemplo, e se o serviço criado às pressas atende bem à demanda. Com parcerias estratégicas e alinhamento aos desejos dos clientes, os varejistas poderão surfar na onda do crescimento e se consolidar neste mercado, que tende a ser cada vez mais virtual, sem volta.


Marco Zolet é CEO e fundador da Supermercado Now, plataforma de supermercado online referência no setor que surgiu para facilitar a compra de bens básicos e recorrentes, com comodidade, rapidez e com melhor custo benefício.