A Netflix anunciou nesta semana que planeja captar aproximadamente US$ 1 bilhão para investir em conteúdo original, um dia após a empresa dobrar projeção de novos assinantes. A taxa de juros, as provisões de resgate, a data de vencimento e outros termos serão determinados por negociações entre a Netflix e os compradores iniciais.

A empresa ainda anunciou que pretende usar os recursos líquidos desta oferta para fins corporativos gerais, que podem incluir aquisições, produção e desenvolvimento de conteúdo, dispêndios de capital, investimentos, capital de giro, aquisições em potencial, além de transações estratégicas.

A maior parte dos lançamentos de 2020 e grande parte dos de 2021 já foi filmada e está sendo finalizada em pós-produção remota, disse o vice-presidente de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, acrescentando que a empresa está trabalhando em mais de 200 projetos. À medida que serviços de streaming de vídeo crescem nos Estados Unidos, o mercado se tornou mais competitivo com a chegada do Disney +, da Walt Disney e de outros futuros concorrentes.

Essa ameaça levou a Netflix a expandir agressivamente seu conteúdo e acelerar crescimento no exterior. A Netflix tinha no ano passado US$ 15 bilhões em orçamento para produção de conteúdo e a BMO Capital Markets estimava que os gastos chegassem a US$ 17 bilhões este ano. O streaming captou recursos pela última vez em outubro de 2019 através de uma oferta de US$ 2 bilhões em notas sênior.