* Por Bruno Pinheiro

Vivemos tempos sem precedentes. A soma da “era da informação” com a pandemia gerou, em todas as empresas, um temor incontrolável sobre o futuro. Bombardeados por notícias sobre contágios, mortos, economia em xeque, empreendedores se apegam aos instintos de sobrevivência e começam a mitigar os riscos para as startups que lideram.

Um elemento, entretanto, é inquestionável: como fazer a empresa passar por esse período com números aceitáveis? Não me proponho a ensinar ROI, CAC ou LTV nesse texto. Vou me ater ao pilar fundamental de qualquer negócio: vendas. Ora, o que isso tem a ver com comunicação?

Tudo. Absolutamente tudo. Em um período em que as televisões dedicam mais de 70% de sua grade de programação à produção jornalística, é necessário aproveitar essa janela de oportunidade. Pessoas confinadas pela quarentena estão consumindo, cada vez mais, informação. E a comunicação pode ser seu canal de vendas mais efetivo em uma época em que cada investimento precisa ser, mais do que nunca, inteligente.

Seja pelos seus canais proprietários (redes sociais, blogs) ou através da imprensa, se comunicar com quem pode te comprar nesse momento é um fator que você, empreendedor, deve ter como prioridade. Se o comércio está fechado, o telejornal está no ar. Se o seu cliente parou seu processo de contratação, um gatilho de ação pode ser ler sobre sua startup em uma reportagem.

Se ele parou de procurar seu site, chegue até ele com uma boa campanha de Instagram. Se seu cliente não te conhece, ele certamente está assistindo televisão agora. Marketing e comunicação não são “perfumaria”. São excelentes apostas em um período em que a vazão de notícias é a maior da história. Já pensou nisso?

* Bruno Pinheiro é jornalista e CEO da PiaR Comunicação, assessoria de imprensa especializada em inovação e startups.