A VidaClass, startup que promove acesso a diversos serviços na área da saúde, oferece à população um serviço de prevenção e educação em relação ao coronavírus.

Através da plataforma de telemedicina, a população poderá contar com um profissional da área de saúde que, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, poderá fazer todas as observações e orientações quanto aos sintomas de cada paciente e possíveis recomendações.

Com este serviço, a população poderá ter uma opinião profissional antes de tomar decisões precipitadas, evitando automedicação e idas aos prontos socorros de maneira desordenada. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou estado de emergência de saúde pública global devido ao surto de contágio do coronavírus. Os números coletados até o momento mostram a expansão do problema: já são mais de 80 países, 100 mil pessoas infectadas e 3 mil mortes até o momento.

“O pânico causado pela doença pode acabar lotando hospitais e, com isso, aumentar o risco de contágio. Através da nossa plataforma iremos disponibilizar avaliação online dos sintomas com profissionais de saúde, com um preço acessível”, explica Vitor Moura, CEO da VidaClass.

Dentro da plataforma, o usuário tem acesso à médicos, dentistas, exames de imagens e laboratoriais, consultas multiprofissionais, pacotes hospitalares, seguro de diária internação hospitalar e benefícios farmacêuticos. A ideia é que o paciente tenha um cuidado integral com valores acessíveis, sem pagamento de mensalidade e/ou taxa de adesão. Na vertente de negócios B2C o serviço só é cobrado quando utilizado. Atualmente, existem mais de 25 mil profissionais de saúde cadastrados na plataforma e mais de 200 mil usuários da mesma.