Com o objetivo de auxiliar as profissionais parceiras que fazem parte do quadro de pessoas mais vulneráveis à doença, a Singu, marketplace de beleza e bem-estar que tem Deborah Secco como sócia, criou um mecanismo de suporte financeiro sem nenhum tipo de custo. A iniciativa tem a finalidade de manter a renda das profissionais enquanto elas estiverem afastadas do trabalho.

O suporte financeiro prioriza as profissionais com mais de 40 anos de idade e funciona através do pagamento antecipado dos serviços que elas ainda irão executar nos próximos períodos. Cada profissional contemplada terá um valor disponível para igualar a sua renda média dos últimos 3 meses de trabalho na Singu.

O pagamento será feito ao longo de três a seis meses por meio da prestação dos serviços que foram antecipados. Não haverá qualquer tipo de custo para que as profissionais contempladas tenham acesso ao plano de suporte. “Embora essas profissionais dependam dessa renda para sobreviver, sabemos que elas se arriscariam muito trabalhando neste momento crítico. Esse projeto surgiu com o objetivo de ajudá-las a passarem por esta fase tão complicada de uma forma menos turbulenta e, mais importante, cuidando da própria saúde”, explica Tallis Gomes, CEO e Fundador da Singu.

A iniciativa é viabilizada por meio das próprias clientes do app que contribuirão a partir da compra de créditos, que depois poderão ser utilizados em qualquer serviço oferecido pela Singu, sem data de validade. Dependendo da quantidade de crédito vendida, será possível permitir que as profissionais mantenham sua renda média garantida por mais de um mês. As clientes que aderirem à iniciativa e também compartilharem a novidade nas redes sociais marcando a @singu receberão um bônus de 10% de desconto. “É importante mantermos o compromisso com as nossas profissionais e desenvolver ações que estimulem as usuárias a compreenderem toda a responsabilidade social envolvida na empresa”, completa Tallis.

Reforço nas medidas de segurança

No caso das profissionais mais jovens que continuam realizando os atendimentos, a Singu tem oferecido subsídios para a compra de todos os materiais de segurança, como luvas, máscaras, sapatilhas hospitalares e álcool em gel. Além disso, reforçou as instruções e treinamentos, que agora são online, com foco em evitar os riscos de proliferação e contágio. “Destacamos também que as profissionais que não puderem ou não se sentirem confortáveis em seguir atendendo pelo aplicativo não sofrerão penalidades pela ausência durante este período de crise. Estamos focados em buscar soluções em conjunto que nos ajudem a superar essa fase difícil”, finaliza o CEO.

O marketplace possui, ainda, com o serviço SinguNow, que conecta profissional e cliente em até 30 minutos por meio de táxis. Realizada em parceria com a 99, a iniciativa tem bastante aderência entre as usuárias e deve aumentar ainda mais neste período, como medida para reduzir o uso do transporte coletivo, onde o risco de exposição das profissionais é maior.