Com o primeiro caso positivo de coronavírus no Brasil confirmado pelo Ministério da Saúde, o embarque e desembarque de passageiros vindos de países com altos índices de casos do Covid-19 preocupa as autoridades de vigilância sanitária. No esforço de controle do novo vírus, a tecnologia de videomonitoramento térmico desenvolvida pela Dyno Security, que está sendo utilizada em hospitais e aeroportos na China, Coréia e outros países da Ásia para identificar indivíduos com febre, um dos sintomas de alerta da doença, já está disponível no Brasil.

A Dyno Security oferece duas soluções: o modelo DM60-W é uma câmera que funciona como um scanner da temperatura corporal de múltiplas pessoas simultaneamente, mesmo a 10 metros de distância. O resultado é apresentado em tempo real e a solução pode ser programada para gerar alertas caso identifique um foco de alta temperatura em meio a movimentação de aeroportos, shoppings centers, entre outros locais. E a TE-W2 que pode ser utilizada manualmente, por um agente de saúde ou segurança que realiza a varredura do local com o equipamento móvel, leve, resistente a quedas e a umidade.

Ambas as soluções foram desenvolvidas para diminuir a emissão de falsos alarmes, como pessoas fumantes, copos de bebida quente, entre outros gatilhos que poderiam gerar medições incorretas.

Os equipamentos são calibrados automaticamente para detectar temperaturas corporais anormais (acima de 38 graus) de uma maneira discreta e não invasiva. Outro fator é que em locais de grande fluxo de pessoas, verificar a temperatura corporal de todos com termômetros é praticamente inviável e levaria a atrasos. Por isso, a solução Dyno Security foi incorporada ao protocolo de segurança de aeroportos e hospitais na Ásia.

Atualmente, a empresa conta com uma sede na China e duas sedes no Brasil (São Paulo e Curitiba) e está disponível para colaborar com as autoridades, entidades e estabelecimentos interessados em adotar a solução.