* Por Rodrigo Sarkis

Fluxo de caixa é um instrumento de planejamento e controle financeiro. O objetivo dessa ferramenta é apurar as movimentações de entrada e saída de dinheiro do caixa de uma empresa. Independentemente do tamanho do seu negócio, a organização financeira é um ponto chave para o desenvolvimento deste. É aí que entra o fluxo de caixa.

Ao elaborar tal relatório, o empresário conseguirá enxergar de forma clara a disponibilidade de caixa e a liquidez da empresa, sabendo assim a saúde financeira de seu negócio, além de tomar decisões mais adequadas à realidade da empresa.

Devem ser registrados:

  • Todas as entradas de dinheiro no caixa (vendas à vista e a prazo, vendas de duplicatas, entre outras);
  • Todas as saídas de dinheiro (compras à vista e a prazo, pagamentos de duplicatas, pagamento de despesas e outros pagamentos);
  • Previstos (todo pagamento futuro e recebimento futuro conhecido e adequado às necessidades da empresa).

Ao começar a preencher um fluxo de caixa, pode haver dificuldades ou até mesmo dúvidas quanto a sua utilização. Mas em pouco tempo, quando o empresário tiver acumulado o registro de entradas e saídas de uma sequência de dias, facilmente perceberá a importância deste relatório.

Diante do fluxo de caixa, o empresário poderá:

  • Organizar de maneira fácil e prática o registro diário de entradas e saídas;
  • Analisar o saldo diariamente e em períodos futuros;
  • Projetar pagamentos e recebimentos futuros;
  • Tomar decisões de investimentos futuros, em caso de superávit;
  • Tomar decisões sobre a necessidade de capital de giro, em caso de déficit.

Além disso, com todos os gastos e despesas bem detalhados, o empresário poderá visualizar com clareza se há alguma possibilidade de reduzir algum desses gastos ou despesas sem comprometer o lucro.  Sabendo disso, é importante lembrar que o saldo da sua empresa não indica, necessariamente, que você está tendo lucro ou prejuízo em suas transações. Saldos elevados, tanto positivos quanto negativos indicam a necessidade de melhoramento na organização financeira.

Um saldo muito elevado no caixa pode ser sinal que esse dinheiro poderia estar rendendo mais em alguma aplicação, por exemplo. Já um saldo negativo pode representar que a empresa está tendo financiamentos a custos muito elevados. Como, por exemplo, dando um prazo de pagamento muito longo para os clientes, mas pagando os fornecedores à vista. Por isso é importante entender e analisar todo saldo negativo que a empresa apresentar. A primeira ação a ser tomada é descobrir qual é o motivo. Dentre eles podem estar:

  • Queda inesperada nas vendas;
  • Prazo muito longo para recebimento dos clientes;
  • Prazo muito curto para pagar fornecedores;
  • Inadimplência;
  • Atrasos nos recebimentos;
  • Vendas abaixo do ponto de equilíbrio;
  • Necessidade de capital de giro dimensionada erroneamente.

Estudos mostram que dentre os principais motivos para mortalidade das pequenas empresas, está a gestão financeira. Para falar em boa gestão, é importante entender os ciclos da sua empresa. Toda empresa possui, independentemente do seguimento de atuação, alguns ciclos que vão desde a chegada de matéria-prima até o recebimento da venda.

Esse ciclo representa o tempo necessário para o funcionamento da empresa, quanto menor o tempo, menos dinheiro será exigido para o capital de giro e uma planilha de fluxo de caixa bem estruturada será seu aliado para o entendimento desse processo.

Ciclos para uma indústria

Nesta imagem, é possível perceber que a empresa compra a matéria-prima (ponto A), inicia sua produção e só efetua o pagamento no ponto B, pois a compra foi feita a prazo, para então terminar a produção, vender o produto (ponto C) mas só recebe o pagamento da venda no ponto D. Isso significa que a empresa precisa de um certo dinheiro disponível em caixa para que este ciclo se complete sem prejudicar o funcionamento do negócio, este é o ciclo financeiro.

O ciclo financeiro é aquele que representa o tempo (em dias) que a empresa deverá funcionar usando capital próprio ou de terceiros (empréstimo), pois é o tempo entre o pagamento para o fornecedor e o recebimento das vendas. Com esse ciclo é possível determinar a necessidade de capital de giro da sua empresa.

Também existem o ciclo econômico e o ciclo operacional. O ciclo econômico é aquele que representa o tempo decorrido entre a compra da matéria prima até a venda, já o ciclo operacional representa o tempo total entre a chegada da mercadoria até o recebimento da venda.

Assim fica claro, a importância do fluxo de caixa para qualquer empresa, tanto para melhorar sua organização e permitir crescimento, quanto para entender os motivos de perdas e sair do vermelho. Além de ajudar a determinar a necessidade de capital de giro.

Acesse no link uma planilha gratuita de um fluxo de caixa para ajudar na organização do dia a dia da sua empresa.


rodrigosarkis

Rodrigo Sarkis, 23 anos, estudante do 7° período de Administração no Ibmec teve seu primeiro contato com a matéria na escola técnica do Sebrae, desde então apaixonou pela administração e vem buscando aprimorar seus conhecimentos e colocar em prática no mercado. Atualmente é socio-fundador de uma empresa de doces saudáveis (Cacow) e trabalha como consultor de marketing na empresa Ibmex.