* Por Lucas Silva

Hoje em dia, os bancos e instituições financeiras oferecem diversos serviços, que vão muito além de cartões, empréstimos, investimento e consórcio. Como grande exemplo, é possível perceber que os melhores cartões de crédito determinados pelos consumidores são aqueles que concedem muitas vantagens. 

A mais popular entre elas, com certeza, é ter um bom programa de pontos. Atualmente, é praticamente impossível um banco manter a fidelidade dos seus clientes sem um excelente programa de pontos e bônus. Por ser tão popular, muitas instituições estão oferecendo outras formas de acumulá-los. 

O que é um programa de pontos

De uns anos para cá, os programas de fidelidade se popularizaram ao redor do mundo e, principalmente, no Brasil. Através de compras realizadas com cartões de crédito, cada banco oferece um programa específico de acúmulo de pontos. Ou seja, ocorre uma certa fidelização do cliente, visto que é mais vantajoso reunir seus pontos em uma instituição só, para que assim a troca por produtos ou serviços seja mais prática. 

Dessa forma, os pontos adquiridos podem ser trocados por eletrodomésticos, passagens aéreas, pacotes de viagens e até mesmo descontos em lojas e hotéis. A pontuação de cada cliente varia de acordo com as compras realizadas, com a taxa de conversão de cada banco e com o tipo de cartão de crédito. 

Em algumas instituições, o parâmetro é: para cada dólar americano gasto, um ponto. Entretanto, já existem bancos que fazem a conversão a partir de valores em reais. Não é necessário comprar em dólar: a conversão ocorre com base na cotação da moeda na data do fechamento da fatura. 

Como funcionam os aceleradores de pontos 

Por ter se tornado um verdadeiro sucesso entre os clientes, os bancos se viram forçados a inovar no acúmulo de pontos e oferecer novas formas de pontuar mais. Muitas pessoas contam com os pontos acumulados no cartão de crédito para realizar algumas atividades, como uma viagem, por exemplo. 

Dessa forma, o número de clientes interessados em aumentar a pontuação é grande. Assim, os aceleradores de pontos foram implementados por algumas instituições para suprir a necessidade que surgiu. 

Como dobrar a pontuação

Atualmente, em alguns programas, já é possível acumular até o dobro de pontos, por exemplo. Para oferecer essa vantagem aos seus clientes, os bancos precisam cobrar de outras formas. Se alguém está interessado em dobrar sua pontuação, é cobrada uma taxa que pode variar de 2% a 4% sobre a sua fatura. 

Outra forma de dobrar a pontuação é através do programa de fidelidade. Nos cartões internacionais Itaucard, por exemplo, todos os clientes que participam do programa fidelidade também participam do Acelerador de Pontos automaticamente. 

Vantagens

A vantagem que mais salta aos olhos dos consumidores focados em acumular pontos é a rápida possibilidade de juntar milhas. Reunir milhas e trocar por passagens aéreas se tornou muito mais prático após o surgimento dos programas de pontos. Hoje em dia não é mais necessário viajar para acumular milhas graças a esse tipo de vantagem oferecida pelos cartões de crédito. 

Outro benefício é a sensação de ver o seu dinheiro rendendo mais – e ele rende de fato! É impressionante parar para pensar que, através de compras – uma atividade onde você perde dinheiro – é possível ganhar pontos que poderão ser trocados por outros itens. 

Ou seja, com o valor gasto em uma máquina de lavar roupas, por exemplo, é possível adquirir outros produtos ou descontos graças ao programa de pontos. 

Desvantagens

A principal desvantagem de um programa acelerador de pontos é o custo que ele tem. Na maioria dos cartões de crédito, o programa de pontos já faz parte das vantagens oferecidas pelo banco e não é necessário pagar uma taxa a mais para usufruir do mesmo. 

Dessa forma, dobrar o número de pontos é uma tarefa dispendiosa, que só pode ser atingida após um gasto extra mensal, além da anuidade do cartão. É preciso colocar na ponta do lápis os custos a mais e ver se realmente vale a pena dentro do planejamento financeiro de cada um. 

O acelerador de pontos é tida por muitos como uma estratégia de curto prazo, em momentos onde faltam poucos pontos para trocar por uma passagem de avião. Também existem casos onde o acelerador realmente vale a pena, pois não é um peso no orçamento e o consumidor sabe usar os pontos da maneira mais vantajosa. 

* Lucas Silva é formado em jornalismo pelo Universidade de Mogi das Cruzes e assessor de comunicação da Red Ventures BR.