* Por Ana Flávia Carrilo

A necessidade de conhecer o ambiente que estamos inseridos é natural do ser humano. A curiosidade é o que nos move, mas é a informação que nos traz segurança e cautela para saber onde podemos pisar em seguida.

E é esse instinto que me move a buscar informações e conhecer cada vez mais nosso ecossistema e compartilhá-las aqui com você! Para essa semana, revisitei os mapeamentos de comunidades emergentes que a Abstartups realizou no ano passado e trouxe alguns insights relevantes sobre nosso mercado.

Não há como negar que o ecossistema de inovação está mais maduro do que nunca aqui no Brasil. Nossa economia está aquecida e a América Latina, de modo geral, parece ser a nova queridinha dos fundos de investimento. São mais de 12.800 startups mapeadas, 11 unicórnios e com base nos últimos anos, um crescimento de 26,75% ao ano no Brasil, segundo o Startupbase.

Mas, além desses números, temos um ecossistema empreendedor ainda conquistando seu espaço. Dentro das comunidades emergentes mapeadas, identificamos 7.500 startups e apenas 10% delas estão em fase de scale-up. Ou seja, a bem verdade é que a grande maioria ainda está na fase de desenvolvimento – em operação (30%) e tração (40%).

E conquistar esse desenvolvimento ainda é um desafio nas comunidades emergentes, quando olhamos para dados de investimento e faturamento dessas startups. Aproximadamente 50% das startups nesse cenário não faturam, 82% nunca receberam investimento e apenas 11% dessas startups mapeadas foram aceleradas.

Hoje, o mercado é 40% baseado no público B2B. Os maiores segmentos continuam sendo o de educação (edtechs), finanças (fintechs) e saúde (healthtech). Em relação aos modelos de negócio – SaaS, marketplace, e-commerce e consumer estão entre os mais comuns das startups.

Como eu disse lá em cima, informação é fundamental se quisermos avançar e continuar fomentando nosso ecossistema para o mercado, precisamos de dados para atrair mais capital, a imprensa e toda a visibilidade que precisamos. E para isso, contamos com você!

Está aberta a 2º edição da Radiografia do Ecossistema! Nós da Abstartups em parceria com a Accenture estamos realizando uma pesquisa a nível nacional para conhecer mais a fundo a realidade de startups e empreendedores do Brasil e ajudar a transformá-la. Acesse aqui para responder a pesquisa e compartilhe o link com outros empreendedores e sua comunidade!


Ana-Flávia_Abstartups-150x150Ana Flávia Carrilo é comunicadora por essência, formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Acredita no acesso a informação como forma de transformação social. Atualmente, faz parte da equipe de comunicação da Associação Brasileira de Startups, ajudando no desenvolvimento do ecossistema empreendedor brasileiro.