* Por Azulis

Muitas pessoas que empreendem querem descobrir o caminho das pedras para lucrar mais com o próprio negócio. Donos e donas de brechós, em especial daqueles que possuem peças premium, obviamente não estão fora desse grupo.

Existem algumas regras de ouro que podem ajudar na hora de turbinar as vendas e aumentar o lucro total de uma loja, seja ela virtual ou não.

Neste artigo, daremos algumas dicas para você, empreendedor ou empreendedora, que quer fazer o seu brechó chic decolar de vez. Confira!

Brechó chic versus brechó comum

Nos últimos anos, temos discutido muito a questão do slow fashion (literalmente, o oposto de fast fashion) e da sustentabilidade. Não por acaso: gasta-se muita água, luz e matérias-primas para criar peças do zero e, frequentemente, essas roupas têm vida curta nos armários.

Para frear o consumo exacerbado, surgiram duas tendências: a primeira é a da customização, ou seja, pode-se dar outra cara para uma peça depois de utilizá-la muitas vezes; a segunda, claro, é a dos brechós. Com isso, caiu por terra a percepção de que roupa usada é sinônimo de roupa barata, esgarçada, mofada.

Com o boom do slow fashion, os brechós tornaram-se verdadeiras boutiques, com roupas vintage ou muito exclusivas, com preços que podem até ultrapassar os de lojas comuns. Mas, o que faz com que as pessoas prefiram comprar roupas que já pertenceram a outras, por valores que nem sempre são tão enxutos?

Simples: a percepção de que a peça, além de colaborar para uma causa maior, não será facilmente encontrada por aí. A exclusividade chama atenção e justifica o preço.

Como conquistar a clientela que pensa dessa forma?

Optando por vender artigos de marcas idôneas, conquistados em longos garimpos ou através de negócios com pessoas que costumavam ter essas peças em seus acervos pessoais.

Esse é o primeiro passo da construção de um brechó chic que vende de verdade: garantir produtos diferenciados, com botões no lugar, costuras em boas condições, pequenas modificações.

Pode ser necessário, depois do garimpo, fazer com que as roupas passem por uma costureira. Lavá-las, passá-las e perfumá-las também aumenta o valor atribuído.

Abaixo, listamos outras dicas que podem fazer a diferença na hora de economizar ou aumentar os lucros. Confira!

Acompanhe a saída de peças e verifique quais são as mais populares

Fique atento às entradas e saídas. Da mesma forma, mantenha um controle rígido do estoque, para que você saiba quais são as peças que não interessam ao público predominante e evite comprar artigos com o mesmo estilo.

Entenda quais são as roupas que mais chamam atenção e invista em mais modelos do gênero. Aproveite, nesses casos, para customizar e melhorar as peças que têm maior chance de venda.

Se você sabe que casacos de pele falsa vendem bastante, por exemplo, pense em vender um combo: ao comprar o item, o consumidor tem 10% de desconto para comprar uma echarpe.

Cuidado com os descontos

Aproveitando o gancho do tópico anterior: ofereça descontos, mas não exagere. Você não deve oferecer descontos que acabem com a sua margem de lucro.

Como já comentamos, uma boa opção é dar vantagens ao consumidor que já tiver investido integralmente em uma peça.

Mas não se esqueça das liquidações

Liquidações ajudam a limpar o estoque, quando ele já está muito cheio, e permitem que você engorde a caixa registradora.

Para além disso, ocasiões do gênero – especialmente se bem divulgadas – auxiliam a conquistar a clientela e a ganhar nome no seu nicho de atuação.

Lime despesas desnecessárias

Você tem gastado muito dinheiro com o aluguel de um espaço? Cogite a possibilidade de criar uma loja virtual.

É muito fácil encontrar brechós online nos dias de hoje, com sistemas de entrega que variam bastante, e hospedados em plataformas confiáveis e que cobram muito pouco para manter o seu site no ar.

Faça as contas e veja o que é mais interessante, a curto e longo prazo.

Facilite o pagamento

Prefere ter uma loja física? Permita aos usuários que comprem as suas compras parceladas. Manter compras apenas em dinheiro pode afastar as pessoas, já que boa parte dos consumidores perdeu o costume de andar com dinheiro vivo.

Optou pela loja virtual? Ofereça pagamento em cartão, boleto, PicPay, Mercado Pago, PayPal. Quanto mais opções você puder oferecer, maiores as chances de fazer boas vendas.

* Azulis é a nova fintech do grupo Red Ventures no Brasil. A empresa surgiu para ajudar quem é dono do seu próprio negócio a organizar suas contas e faturar mais.