* Por Tamy Lin

Impacto é a impressão ou efeito muito forte deixado por uma ação. Um negócio de impacto é aquele que produz benefícios para a sociedade e o meio ambiente. 

Entre as principais características dos negócios de impacto estão:

– Venda de produtos ou serviços que contribuem para melhorar a qualidade de vida da população;

– São financeiramente sustentáveis;

– São inovadores;

– Têm potencial de alcançar escala e operar de maneira eficiente.

Os principais benefícios deste tipo de empreendimento são:

– A inclusão de consumidores na cadeia produtiva de valor;

– A oferta de produtos e/ou serviços de qualidade, com preços flexíveis e acessíveis e que proporcionam melhoria da qualidade de vida e contribuem indiretamente para o aumento de suas rendas.

O compartilhamento de veículos (carsharing) é um ótimo exemplo de negócio de impacto, pois possibilita a economia compartilhada, uma tendência que permite a manutenção ou melhora da qualidade de vida sem a necessidade de se adquirir mais coisas. Também conhecida como economia colaborativa, ela reforça a ideia de que o mais importante sobre um bem ou objeto não é sua posse, mas a experiência que eles proporcionam.

As inovações tecnológicas permitiram desenvolver e impulsionar a cultura de compartilhamento em diversos setores, tais como hospedagem e mobilidade urbana. 

No carsharing, a interação entre os proprietários de veículos e os usuários se dá por meio de uma plataforma tecnológica, de forma prática, diversa e menos burocrática. Para os primeiros, oferece a vantagem de transformar os custos dos automóveis em renda extra. Já para quem não tem carro, é uma opção inovadora, flexível e confortável de mobilidade urbana, por meio da locação de veículos por um curto período de tempo.

Num mundo cada vez mais conectado, o carsharing peer-to-peer ajuda a criar conexões humanas verdadeiras pautadas no senso de comunidade. 

A força do carsharing no Brasil e no mundo

A cultura de compartilhamento de carros é uma tendência mundial. No mundo inteiro, mais de 7 milhões de pessoas usam algum tipo de compartilhamento, mostra pesquisa da consultoria Frost & Sullivan. Outro levantamento, realizado pela consultoria Navigant Research em 2013, aponta que o número de usuários de plataformas de carsharing crescerá de 2,3 milhões para 12 milhões em 2020.  

Além dos benefícios já mencionados para a comunidade diretamente envolvida no negócio (proprietários de veículos e os usuários), o compartilhamento de veículos ajuda a reduzir o impacto ambiental da produção de automóveis, o número de veículos em circulação nas ruas e, consequentemente, a poluição ambiental. 

Ou seja, além de contribuir para uma sociedade econômica e ambientalmente sustentável, a força de ter um negócio de impacto também vem de criar conexões com os consumidores por meio de propósitos e valores comuns.  

Na moObie, maior plataforma de carsharing do país, a geração de impacto é um dos nossos valores. Seja por meio de inovação, oferecendo tecnologia com um serviço disruptivo na cadeia automotiva, seja ajudando pessoas que buscam uma renda complementar (alguém desempregado ou que não pode dirigir, por exemplo) ou uma opção de transporte (ex.: um morador de uma cidade muito pequena e sem alternativas ao carro próprio e que não tem outras opções de carro sob demanda).

Em números, nosso impacto está consolidado em mais de 140 cidades brasileiras onde foram realizadas locações de automóveis cadastrados pelos proprietários no app da empresa. Contamos com mais de 500 mil usuários e 40 mil carros cadastrados de todas as regiões do Brasil, que geram uma renda extra mensal de até R$ 2 mil ou mais aos nossos parceiros. As cidades brasileiras campeãs do compartilhamento de carro por meio da nossa plataforma são São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. 


Tamy Lin, CEO e fundadora da moObie, maior plataforma de compartilhamento de veículos da América Latina.