* Por Bruno Perin

Muita gente tem um sonho de negócio, mas não dá o famoso pontapé pois teme a concorrência dos maiores: é o apaixonado por cerveja que queria trabalhar com assinatura de cervejas, por exemplo, ou aquela pequena cafeteria contra padarias e cafeterias gigantes e até a pequena empresa de lasanha que teme as grandes marcas. Esse tipo de receio é meganormal!

Ser pequeno tem vantagem

Assim como ser grande tem suas vantagens, ser pequeno também tem. E é nisso que você deve se espelhar na hora de começar um negócio. Aqui vão algumas dicas que podem fazer você dar certo:

Personalização

É muito difícil para o grande negócio personalizar de verdade algo. Imagine para a Wine (assinatura de vinho) personalizar os produtos que entrega? Ela vai até certo ponto, pois é muita gente. Agora, aquele pequeno empresário que vai conversando com as pessoas, aprendendo o que elas acharam dos vinhos e monta as próprias embalagens para envio, tem muito mais chance de personalizar, surpreender, encantar, enfim, ser especial para cada um.

Se usar isso como oferta diferenciadora, que nem todo mundo ganha o mesmo vinho, que tem esse aprendizado humano, essa busca mais assertiva, algumas pessoas vão preferir pagar um pouco mais caro para ter isso. E isso pode ser um bom pequeno negócio.

Proximidade

Imagine uma Sadia da vida com sua quantidade absurda de lasanhas, como que ela vai estar próxima dos clientes? É muito difícil, fora ações locais nos mercados e eventos. Agora, o pequeno produtor de lasanhas pode muito bem organizar alguns jantares italianos, dia de rodízio de lasanha e eventos que se aproxime do público. Isso é ótimo, pois gera retorno financeiro nos eventos, melhores feedbacks e relacionamento mais duradouro. É uma excepcional vantagem se bem aproveitada.

Movimentos rápidos

Qualquer coisa que uma grande organização for fazer envolve burocracias, avisos, treinamentos…Enfim, é um monte de coisa para que ajustes sejam feitos e novas ideias implementadas. Eu amo a Starbucks, mas ela tem um plano a seguir e para mudar algo precisa de um longo processo, assim como em outras franquias.

Agora, você com seu café pequeno, pode ter uma ideia hoje ao meio-dia e botar em ação dois dias depois  – Como por exemplo um café e guloseimas (dia com um cardápio especial de coisas boas para comer com café) ou café da vizinhança (em que as pessoas que moram até 1 km do café tem desconto e a ideia é ajudar os vizinhos a se conhecerem melhor). Então isso é uma mega vantagem a ser aproveitada por quem é pequeno e pode ser rápido.

É difícil, é trabalhoso, mas tem jeito

Não estou querendo de forma alguma dizer que “nossa, você vai arrasar os gigantes, se lascaram com você!”. Apenas quero lhe mostrar que você começar pequeno em mercados que já tenham gente grande, tem suas vantagens e que podem ser aproveitadas para ter um bom negócio lucrativo. Seja quem as aproveita!


Bruno Perin, um cara Free LifeStyle, empreendedor, consultor, palestrante e escritor. Autor do livro – A Revolução das Startups. Pioneiro na combinação dos conhecimentos em Startup, Empreendedorismo, Marketing e Comportamento Jovem alinhado a Neurociência. Busca das formas mais diferentes, malucas e inusitadas possíveis desenvolver pessoas e negócios que façam a diferença no mundo, de jeito divertido, valorizando a vida e o agora.