O presidente-executivo do SoftBank Group, Masayoshi Son, disse nesta terça-feira que o Japão deveria fazer da inteligência artificial (IA) uma matéria obrigatória nos exames de admissão das faculdades, para combater a enorme lacuna existente em relação a EUA e China no novo setor.

Os estudantes japoneses “não estudam se não forem solicitados… vamos tornar isso obrigatório, então os estudantes japoneses vão se atualizar”, disse Son em uma conferência do governo que visa a promover a inovação.

Os comentários foram feitos quando Son apontou para a crescente lacuna no PIB e nas patentes relacionadas à IA registradas no Japão, comparadas à China e aos Estados Unidos. “O Japão perdeu o passado, mas pode estar perdendo o futuro”, disse.

Son afirmou que o Japão deve se concentrar em duas áreas – direção autônoma e medicina focada no DNA – para ajudar a combater as pressões da sociedade que envelhece rapidamente, e está vendo um aumento nos acidentes de trânsito envolvendo motoristas idosos e custos com saúde.

“Até a tecnologia atual de direção autônoma é melhor do que idosos dirigindo na rua”, disse Son.

O SoftBank e seu Vision Fund, de 100 bilhões de dólares, concentram investimentos nessas duas áreas, incluindo a Uber e a empresa de exames médicos Guardant Health. Ambas as empresas abriram capital recentemente.

Fonte: Agência Reuters