A partir de 2020, projetos de inovação e pesquisa científica e tecnológica, realizados por startups curitibanas, poderão receber investimentos do recém-criado Fundo de Inovação do Vale do Pinhão, intitulado Inova VP.

O Inova VP destinará inicialmente R$10 milhões para apoiar empreendedores inovadores, atrair mais negócios e fomentar o ecossistema de startups da cidade.

“O objetivo principal é fortalecer a pesquisa e a inovação, além de estimular o crescimento de todo o ecossistema de tecnologia em Curitiba. É gratificante ver o poder público fomentar a área que mais se desenvolve na economia do século 21. É um grande passo a frente para o Vale do Pinhão”, explica Paulo Roberto Coimbra de Manuel, vice-presidente de articulação política da Assespro-PR.

A entidade, que representa as empresas do setor de Tecnologia da Informação e da Comunicação no Estado, participou da elaboração do Fundo, criado por Lei de autoria do Prefeito Rafael Greca, aprovada pela Câmara Municipal em outubro e sancionada nesta segunda-feira.

“Temos o objetivo de tornar Curitiba referência internacional dentre das denominadas cidades inteligentes”, afirma Greca.

Curitiba é a terceira cidade mais inteligente no Brasil de acordo com o Ranking Connected Smart Cities 2019. A cidade pontuou 38,016, ficando atrás de Campinas (38,505) e São Paulo (38,977), que ficaram em primeiro e segundo lugares, respectivamente. A pontuação final do ranking é composta por 70 indicadores, a exemplo de meio ambiente, urbanismo, educação e segurança.

O valor inicial de R$10 milhões será gerenciado pelo fundo veio da Prefeitura de Curitiba que provisionará em seu orçamento valores anuais para repasses. Contudo, o Inova VP também receberá repasses de outras instituições governamentais e não governamentais, doações, rendimentos de aplicações financeiras, entre outros recursos.

O Inova VP será administrado pela Agência Curitiba de Desenvolvimento que organiza um Comitê de Investimentos para deliberar sobre a aplicação dos recursos do fundo.