* Por Tommaso Di Bartolo

A prática da agricultura é uma das mais antigas atividades desenvolvidas pelos humanos e um dos principais motores econômicos do Brasil. Entretanto, segundo o Índice de Produção Agroindustrial (PIMAgro) a agroindústria no país encolheu sua produção comparado a 2018. E em tempos de retração, a inovação se faz essencial para trazer novos resultados.

Mas como ser disruptivo em uma área da indústria mais tradicional como a agricultura? O primeiro passo nesse sentido é aporte de capital nas agrotechs, em especial naquelas que tragam soluções que aumentem a produtividade do agronegócio, digitalizando processos e agilizando as tarefas, já que a agroindústria brasileira respondeu em 2018 por 34,7% do PIB do agronegócio do país.

Hoje, no Brasil as startups de tecnologia para esse setor já formam um grupo de mais de 300 empresas, que investem mais de R$100 milhões ao ano. Elas estão capacitadas para oferecer qualquer tipo de serviço, mas a falta de conectividade e de integração dos dados gerados por diferentes dispositivos são o desafio, já que 90% das propriedades do país são de pequeno porte e 67% dos produtores não utilizam tecnologias que dependam de conexão.

Já nos Estados Unidos, ano passado foi investido mais de US$ 80 bilhões em todas as áreas. Lá eles estão criando o futuro e um ecossistema que hoje nós, ainda, não conhecemos. A pensar que tem várias tecnologias transformadoras, uma pesquisa de mercado do SiliconVal.ly Institute o qual o Tommaso é presidente, chegou a sete tendências a serem priorizadas no Brasil para o ano 2020.

Robôs

A tecnologia chegou para dar um salto no mercado de agrotech e um dos pilares fundamentais são os robôs. O avanço nessa área já está permitindo o surgimento de máquinas capazes de executar tarefas sem orientação humana direta. Já existe robô projetado para executar trabalhos mais complexos como: povoar o campo, monitorar o desenvolvimento de lavouras e criações, medir performance e detectar qualquer deficiência da sua safra. O EarthSense desenvolveu um robô autônomo, o TerraSentia, que contém uma variedade de sensores para coletar dados para a Saúde, Fisiologia e resposta ao estresse das plantas. O EarthSense usa a visão de máquina e o aprendizado para converter perfeitamente dados de campo em informações específicas e acionáveis sobre características de plantas.

Rastreio

Os consumidores querem saber de onde vem a comida. O Kakaxi, um dispositivo de monitoramento de fazendas movido a energia solar, é a melhor ferramenta para transparência “da fazenda para a mesa”. Kakaxi usa tecnologia de sensor para capturar e transmitir dados meteorológicos precisos e hiper-locais. Ele também cria um vídeo em lapso de tempo de crescimento de alimentos, mostrando a história da comida.

Sensores

A modernização conta ainda com sensores e câmeras. Essa técnica vem sendo aplicada à agricultura de precisão e visando aprimorar alguns procedimentos. O Trapview entre outros, é uma plataforma automatizada de monitoramento e previsão de pragas que permite a coleta confiável de dados de monitoramento de pragas. Ele fornece indicações quase em tempo real de ocorrências de pragas, permitindo que os produtores respondam com sucesso a situações no campo.

As inovações vêm revolucionado o setor agrícola, a utilização de cada uma delas na agricultura tem possibilitado grandes resultados. Com estas inovações os agricultores estão conseguindo aumentar a produtividade, mas sem prejudicar o meio ambiente.

Sistemas Autônomos

Dentre as novidades na área de sistemas autônomos para a agricultura, destacam-se os drones, que se tornaram ferramentas muito úteis no gerenciamento de uma fazenda. O uso de drones na agricultura ajuda cada vez mais os agricultores a terem melhores resultados. Kray Protection é uma solução fácil de usar, eficiente e acessível, ele funciona como um pulverizador de colheita por drone digital e fornece fertilizantes e pesticidas sob demanda diretamente nos campos. O drone da Kray Protection pode processar até 1.200 acres por dia de forma autônoma, atendendo aos requisitos de segurança.

Gestão de fazenda

Os resultados do produção no meio rural dependem de fatores que vão além do conhecimento específico do produtor. Pra acabar com a falta de organização e planejamento, os softwares de gestão são essenciais hoje em dia para o agricultor. A Agriwebb é uma ferramenta de gerenciamento agrícola que ajuda a planejar, monitorar e analisar todas as atividades da fazenda. O cultivo, plantio, proteção de culturas, fertilização, irrigação, colheita e todas as outras atividades tarefas são gerenciadas com apenas alguns cliques.

Biotecnologia e agricultura

A agricultura e a biotecnologia se aliaram para tornar o cultivo de plantas mais eficiente e a Indigo veio para desenvolver soluções e ajudar os produtores a aumentarem sua rentabilidade, produzirem de forma mais sustentável e contribuir com uma alimentação mais saudável para o consumidor final, usando microbiologia natural e tecnologias digitais.

Fazenda da próxima geração

Para abordar as ineficiências operacionais e de distribuição da agricultura, tem havido uma tendência recente de descentralização e urbanização de fazendas tradicionais. AeroFarms é um dos líderes comerciais na agricultura verticalizada. Crescemos sem sol ou solo em um ambiente interno totalmente controlado. Otimizamos nosso sistema de cultivo aeropônico patenteado para ciclos de colheita mais rápidos, resultados previsíveis, segurança alimentar superior e menos impacto ambiental.

* Tommaso Di Bartolo é presidente do SiliconVal.ly, instituição de educação corporativa especializada em transformação digital e inovação corporativa, e sócio fundador da Awesm Ventures, fundo de investimento em startups em estágio inicial que tratam de tecnologia ao redor dos dados.