A Flex Relacionamentos Inteligentes, uma das líderes no uso de tecnologia para gestão de clientes no País, acaba de inaugurar o seu terceiro Laboratório de Inovação (xLab), desta vez no município de Lages (SC).

O xLab tem como foco o desenvolvimento de novos produtos e soluções, a busca constante de eficiência operacional e o investimento em educação, pesquisa e Data Science. “Lages está se estruturando rapidamente como um polo regional de tecnologia e, para a Flex, que está na cidade desde 2011, participar deste movimento é uma grande motivação”, diz Topázio Silveira Neto, presidente da empresa.

A chegada do xLab ao planalto Serrano, além de contribuir para a aceleração do município no setor tecnológico, também permitirá à Flex aumentar a quantidade de profissionais das áreas de Desenvolvimento e Ciência de Dados, seja por recrutamento externo, interno ou ainda pela formação de profissionais na cidade, uma das intenções da companhia. “Lages possui instituições de ensino consolidadas que formam profissionais com competências e habilidades para atuar no setor de tecnologia”, acrescenta Silveira Neto.

A equipe de Lages trabalhará conectada com integrantes em Florianópolis e São Paulo, em demandas de analytics, responsável por dar vida aos dados gerados em milhões de transações realizadas pela empresa todos os meses.

Este é o terceiro investimento do tipo feito pela empresa, que aplicou R$ 5 milhões em 2016 para criar seu primeiro xLab em Florianópolis, dentro do Centro de Inovação da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate), espaço que facilita a troca de experiências, novos projetos colaborativos e que hoje possui cerca de 1,2 mil empresas associadas.

No rastro de Florianópolis, o setor de Tecnologia em Lages caminha para se igualar ao de grandes centros. É lá que está localizado o Orion Parque Tecnológico, primeiro centro de inovação e tecnologia da Serra Catarinense e local escolhido para implantar uma unidade do xLab. “A estratégia de investir regionalmente, buscando mão de obra em cidades menores e com pouca oferta de emprego, tem se mostrado acertada”, diz Silveira Neto.

Empregabilidade

A interiorização de empresas garante a descentralização do crescimento socioeconômico e abre oportunidades, tanto para a população local como para a empresa.

Desde que foram inauguradas em 2011 e 2014, as unidades da Flex abriram quase nove mil vagas. Só este ano, foram pouco mais de 470 novos postos de trabalho, resultando em um cenário que supera o volume de 2 mil pessoas empregadas, número que ainda pode ampliar com a chegada do Laboratório.

Diante das novas oportunidades e exigências do mercado, a qualificação dos profissionais tornou-se ainda mais necessária, o que favorece o desenvolvimento de iniciativas internas de capacitação.

Na Flex, por exemplo, esses estímulos acontecem por meio do Programa de Incentivo à Educação (Proed) – que tem foco na oferta de bolsas de estudos em cursos de nível superior, com mais de 1,6 mil funcionários já contemplados – e também por iniciativas que desenvolvem habilidades e competências em gestão. Esse alinhamento contribui não apenas para o crescimento dos profissionais, mas também para as empresas, que podem inovar em seus produtos e serviços.

“A transformação digital é feita por pessoas e, por isso, apostamos constantemente em sua capacitação. É a formação de nossos profissionais que nos leva ser um negócio sustentável”, conclui Silveira Neto.