* Por João Kepler

Muito se comenta no mercado que as startups precisam de captar muito dinheiro de investimento para crescer. Eu digo, o que as startups precisam principalmente de 3 coisas:

  • Alcançar o breakeven;
  • Atingir o PMF;
  • Dinheiro do cliente.

Crescimento é bom, óbvio, mas tem que ter gestão e controle e não a qualquer custo. Dinheiro de investimento precisa ser carimbado para o equilíbrio e crescimento e não para sustentar o negócio por toda a vida. Nesse sentido, uma startup precisa ser capaz de se sustentar sem o dinheiro do investidor, se o investimento chegar, usar também pra crescer, se não chegar, deve ir de forma orgânica mesmo.

A minha análise sobre a saúde de uma empresa passa por isso, passa pela fragilidade de dependência apenas do dinheiro dos acionistas, ou de investimento, para sobreviver.

Risco é uma coisa e quem investe em startup conhece bem ele, mas a fragilidade de depender de muita dívida e de oscilações de mercado, é uma linha muito tênue entre o sucesso e a ruína.

Como exemplos, as startups famosas WeWork, Uber, Netflix e AirBnb são totalmente dependentes do dinheiro de fundos para sobreviverem. Ou seja, se não continuar captando no mercado privado (Venture Capital ou Private Equity) ou fazer uma oferta pública (IPO), entram em colapso financeiro, pois continuam operando com fluxo de caixa negativo gigante.

Para captar investimento é preciso entender estágios e momentos do negócio. E não é ruim isso. É muito importante para crescer, expandir, exponencial e inclusive para setar o valuation, mas a dependência somente disso como condição de sobrevivência, é o que pode destruir o sonho e o negócio. A relação deixa de ser ganha-ganha para perde-perde! Todos perdem! (Os fundadores, os clientes, os investidores anteriores e o mercado).

Pense nisso!


joão

Reconhecido como um dos conferencistas mais sintonizados com Inovação e Convergência Digital do Brasil; Especialista em empreendedorismo, startups, marketing e vendas; Investidor Anjo desde 2008; participa em mais de 100 Startups; Lead Partner da Bossa Nova Investimentos; Escritor e autor e coautor dos Livros O vendedor na Era Digital, Vendas & Atendimento, Gigantes das Vendas e Educando Filhos para Empreender; Premiado como um dos maiores Incentivadores do Ecossistema Empreendedor Brasileiro.