Diversos estudos apontam para o aumento do consumo de alimentos ultrapocessados, inclusive no Brasil. Muitas pessoas argumentam que a escolha é feita por falta de opção ou tempo, mas já pensou em ter à disposição uma horta com alimentos naturais no quintal da sua empresa? Essa é uma realidade que a startup BeGreen está tornando possível.

Em parceria com a Mercedes-Benz, BeGreen inaugurou a primeira fazenda urbana, no mundo, dentro de uma indústria. Através dessa iniciativa inédita, mais de 8 mil funcionários estão se alimentando com hortaliças frescas, 100% livres de agrotóxicos e colhidas no quintal da fábrica.

Giuliano Bittencourt, CEO da BeGreen, conta que a ideia surgiu há 2 anos. “A Mercedes-Benz conheceu o modelo de negócio da BeGreen a partir do seu vice-presidente Carlos Santiago. Na época, há quase dois anos atrás, a visão inovadora da montadora se fundiu ao modelo único na América Latina apresentado pela BeGreen, e, daí, surgiu a ideia a primeira fazenda urbana dentro de uma indústria no mundo”, lembra ele.

Todo o processo acontece no local: do plantio à colheita. Alface baby (verde e roxa), rúcula, espinafre, agrião, chicória, salsinha, hortelã, cebolinha, coentro e manjericão já são cultivados na fábrica que, em breve, também iniciará a produção de tomate e berinjela. Estima-se que cerca de 2,7 mil quilos de hortaliças ou 44 mil pés de verduras, ervas e temperos serão colhidos ao mês.

O método usado pela BeGreen é de aquaponia. “A aquaponia integra a criação de peixes com a produção de plantas, adotando a água como meio comum. Os peixes ficam em um tanque e são alimentados com ração orgânica, e uma bomba transfere a água do tanque, já rica em nutrientes, até o sistema de hidroponia, em que são cultivadas as hortaliças. A água é então purificada pelas plantas e, por meio da mesma bomba é devolvida ao tanque dos peixes, fechando o ciclo”, explica o CEO da startup.

Segundo ele, as vantagens dessa técnica são o baixo consumo de energia elétrica e a economia de 90% de água em relação à agricultura convencional. Além disso, esse método de cultivo dispensa o uso de fertilizantes e pesticidas químicos.

Benefícios

Os benefícios vão além de uma alimentação saudável, “é praticamente a aposta em um estilo de vida”, afirma Giuliano. “A BeGreen acredita que o bem-estar e a qualidade de vida são fatores determinantes para aumentar a produtividade e integração dos colaboradores, por isso, oferece aulas coletivas de atividades de saúde mental e física como yoga, zumba, circuito funcional, dentre outros, dentro da própria estufa. Qualidade de vida é uma escolha, e, as empresas que apostam no bem-estar de seus colaboradores estão apostando em melhores e maiores resultados”, enfatiza.

Além disso, as famílias dos colaboradores também são beneficiadas, uma vez que a produção é vendida a preço promocional e pode ser levada para casa.

Para ele, esse tipo de parceria estimula melhorias dentro da companhia. “Estudos da Health Affairs mostram que a cada R$ 3,00 investidos em saúde, se economizam R$ 6,00 em gastos médicos, sem falar na redução de quase 50% no absenteísmo”, destaca.

Fazenda urbana BeGreen

A startup foi fundada em 2017 em Belo Horizonte, onde um projeto semelhante foi implantado em uma parte do estacionamento de um shopping center. A concepção foi a primeira fazenda urbana da América Latina e se baseia na produção e comercialização dos alimentos, na utilização do espaço para eventos e na organização de visitas guiadas à estufa, que tem aproximadamente 1500m² e produz 40 mil hortaliças por mês.

“Recebemos cerca de 1.500 visitantes por mês. São alunos de escolas públicas e particulares, comunidade e clientes do mall que passam pela estufa todos os meses. Eles têm acompanhamento com orientações e conteúdo pedagógico, com ênfase para ciência e botânica. É uma oportunidade principalmente para que as crianças conheçam o processo de produção dos alimentos que consomem”, enfatiza Giuliano.

Ainda em Belo Horizonte, a startup oferece um serviço de delivery onde os interessados fazem uma assinatura mensal pelo site e recebem, semanalmente, uma cesta de hortaliças cultivadas de forma orgânica, totalmente livres de agrotóxicos, proporcionando uma alimentação mais saudável.

Na unidade Mercedes-Benz, o “Box BeGreen MB” é oferecido aos colaboradores, que podem retirar toda semana direto na loja BeGreen, uma cesta composta por quatro pés de alface baby, duas hortaliças (folha de beterraba, agrião, rúcula etc) e um tempero (tomilho, basilicão, cebolinha etc) por um valor fixo mensal.

Expansão

O modelo de negócio já está em estudo de implantação em diversos segmentos: fábricas, shoppings, indústrias, empresas e outros.

“Além da unidade de Belo Horizonte, que foi a primeira fazenda urbana da América Latina, nós já inauguramos este ano a nossa segunda unidade dentro da Fábrica da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo e, no próximo mês, inauguraremos a nossa unidade no Rio de Janeiro, que será no Shopping Via Parque, na Barra. Demais unidades já estão em fase de aprovação para iniciar implementação”, revela o CEO.

Para as empresas interessadas em aderir ao projeto, Giuliano afirma que podem fazê-lo sem necessidade de investimento. “Queremos levar o negócio para todo o Brasil. Para isso, basta que a empresa ceda o espaço que nós implantamos e administramos a Fazenda Urbana”, finaliza.