* Por Sergio Agudo 

Ter uma equipe, e consequentemente uma organização, forte e estável requer inúmeros conceitos teóricos e práticos, e isso só acontece a partir do momento em que uma redefinição no modo de pensar, agir e atuar profissionalmente entra em cena. É aí que o treinamento contínuo aparece como uma ferramenta poderosa, pois permitirá manter sua empresa um passo à frente da concorrência.

Mas, atenção: quando falo de formação constante, não me refiro apenas ao gerente, coordenador ou liderança de tal equipe. Me refiro a um treinamento contínuo para todos os colaboradores, em todas as frentes da empresa, para assim a vantagem competitiva se tornar real dentro da sua área de atuação, porque só com uma equipe completamente pronta para enfrentar qualquer obstáculo é que a empresa poderá vislumbrar um caminho de atuação realmente disruptivo, praticamente pronta para redefinir o futuro – pelo menos se depender de funcionários tão capacitados.

Plataformas online de treinamento corporativo, como a recém-lançada Udemy for Business, são parceiros fundamentais não apenas no aperfeiçoamento dos profissionais da empresa, mas também num contexto maior de estruturação de uma marca, com ideologias e métodos inovadores espalhados por entre todos os setores. Para conseguir extrair o máximo de benefício disso, é importante ter uma mentalidade direcionada pela curiosidade e interesse, mas também é essencial complementar isso com outras fontes de conhecimentos e formas de adquirir novas habilidades.

Três pontos que podem facilitar este processo são:

1. Desenvolver uma cultura de treinamento constante

O primeiro fator na transformação de uma empresa em um verdadeiro player do mercado é a criação de um ambiente determinado a crescer. Para isso, é necessário criar uma cultura ao redor de novos conhecimentos, que deve ser vista como uma recompensa da empresa para seus funcionários, gerando um público sedento por informação que acaba, com o tempo, por se sustentar organicamente. Essa cultura se inicia nos superiores e alcança até o mais novo estagiário, em uma espécie de “efeito bola de neve”, onde quanto mais conteúdo é oferecido, mais preparados os profissionais ficam e mais ávidos por novas formações eles se tornam, no que podemos chamar de ciclo virtuoso do treinamento corporativo.

2. Identificar tendências e novidades na área

Outro ponto importante é que os profissionais precisam se manterem antenados e por diferentes meios. Ter formações oferecidas pela sua empresa é ótimo, sem dúvida alguma, mas lembre-se de buscar informações e conhecimentos também por meio da leitura, sejam livros, revistas ou portais de notícias.

Aproveite os serviços de streaming de vídeo para assistir a palestras e documentários sobre a sua área de atuação. Comparecer em eventos como congressos, simpósios, workshops e mesas redondas são um ótimo caminho para ter contato com outras abordagens  e práticas, de pessoas com uma experiência diferentes das suas ou das da sua equipe. Acredite: saber mais do que a média sobre aquela última tendência tecnológica, por exemplo, pode ser uma enorme vantagem quando aplicada no trabalho.

3. Motivar sua equipe incansavelmente

O principal ponto na construção da estrutura de uma boa força de trabalho, que acaba servindo de base para todos os outros fatores descritos aqui, nada mais é do que uma soft skill (aquelas habilidades comportamentais e interpessoais cada vez mais valorizadas no mercado de trabalho): motivação de equipe.

Manter seus colaboradores abertos às novidades pode não parecer fácil, mas basta apostar no fortalecimento de relações para não apenas passar confiança, mas também a sensação de necessidade de embarcar junto nessa ideia de treinamento constante. Fornecer orientação para que os funcionários se sintam alinhados com os objetivos e missões da empresa é essencial na busca pela motivação constante. Vale lembrar que o necessário é liderar, e não mandar.

Por fim, com a cultura de aprendizado instalada no ambiente profissional, uma noção geral de tendências e novidades para os clientes e uma equipe motivada –  sendo que esses itens devem ser vistos como ideias primárias na empresa – será mais fácil capacitar sua força de trabalho, criando solidez e estabilidade, e redefinir o futuro da organização e da área de atuação.

* Sergio Agudo é diretor de negócios para a América Latina da Udemy. Sergio tem desenvolvido o mercado brasileiro na Udemy desde 2015 – primeiro na sede, em San Francisco, e, desde 2018, no escritório em São Paulo. Antes disso, trabalhou na Visa, na American Express e em startups nos Estados Unidos. Ele se formou em Administração de Empresas pela FGV-EAESP e possui MBA pela Thunderbird School of Global Management, nos Estados Unidos.