Há um ano e meio o Instagram batia a marca de 1 bilhão de usuários ativos, e o Brasil é parte importante desta história: o país está no ranking dos que mais utilizam a rede social, com 64 milhões de brasileiros cadastrados no app no início do ano.

Outro segmento promissor no Brasil é o de clubes de assinaturas. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), os clubes de assinaturas aumentaram cerca de 167% nos últimos quatro anos, movimentando o mercado na casa de R$ 1 bilhão.

O que estes mercados têm em comum? Esse tipo de número só mostra o que não é mais novidade, o brasileiro ama tecnologia e fotografia. Pensando nisso e com o objetivo de proporcionar uma experiência inovadora aos clientes, os empreendedores Raphael Mendonça e Rogério Augusto lançaram, em 2015, a Phosfato – o time de sócios conta também com Murilo Klocker.

A empresa imprime fotos dos clientes e envia por meio de assinaturas que vão de R$20,90 a R$24,90, com pacotes de 6 até 12 fotos por mês. O diferencial do clube de assinaturas é que as fotos são escolhidas pela startup, não pelo cliente, isto é, mensalmente, as fotos que chegam para os assinantes são surpresa.

A startup já recebeu um aporte de aproximadamente R$400 mil em uma rodada mista entre Curitiba Angels e Kria. Só em 2018, a startup cresceu 800%, e hoje já são mais de 80 mil assinantes em todo o Brasil. De acordo com os fundadores, o público da empresa hoje é majoritariamente feminino da geração Millenial.

sócios phosfato

Tecnologia da Phosfato

A empresa usa tecnologia para selecionar e imprimir fotos dos clientes, fazendo com que a empresa possa oferecer um produto totalmente personalizado, mas sem perder a capacidade de escala. A Phosfato tem um algoritmo que faz uma seleção automática das imagens, sem repetição das fotos que já foram impressas. Para isso, os assinantes precisam somente sincronizar sua conta do Instagram ou Facebook à Phosfato, e automaticamente a startup tem acesso ao histórico das redes sociais. Caso o cliente queira impressa uma foto que não postou nas redes, há a opção de upload na plataforma.

A startup já produziu cerca de 2,5 milhões de fotos ao longo de 2019 e pretende chegar 100 mil assinantes até dezembro. E, para acompanhar esse crescimento, a startup pretende realizar novas contratações. Hoje a equipe possui 36 pessoas e deve fechar o ano com 50 colaboradores.

“Esperamos superar os R$ 12 milhões de faturamento em 2019. Quando fundamos a Phosfato estávamos orientados a entregar uma solução que oferecesse uma experiência única para o consumidor, e estamos cumprindo essa missão”, finaliza o sócio Rogério Augusto.