Na última semana o STARTUPI desembarcou em Cancún, no México, para conferir a edição de 2019 do Cisco Live!, evento da companhia para debater soluções tecnológicas, tendências atuais e o futuro da tecnologia na América Latina.

Participaram do evento mais de 6 mil pessoas de toda a região e, durante três dias de evento, puderam conhecer de perto os mais novos produtos e soluções da Cisco para conectividade, redes, segurança, colaboração e mais. Além disso, a empresa também apresentou iniciativas em conjunto com instituições públicas e privadas para o fomento da transformação digital latino-americana.

Jordi Botifoll, presidente da Cisco para América Latina, abriu o evento e falou sobre o foco da companhia na digitalização das empresas latino-americanas. “Há um impacto político e de variação da moeda local para a digitalização da região. O mapa da digitalização passa por alguns pilares: administração e governos mais eficazes, transformando a competitividade nacional – fazendo com que a indústria tenha maior capacidade de exportar e ser competitiva. O desenvolvimento da inovação e criação de outras novas indústrias também é outro pilar, porque isso gera emprego”.

Além deste, há o pilar que permite a digitalização impulsionar a sociedade. Para ele, a função da companhia – uma das maiores de tecnologia do mundo – , é fomentar a inovação e a produtividade de seus funcionários, fazendo da empresa a campeã do ranking Great Place to Work em 2019. “Todos os pilares citados impactam diretamente na educação e segurança de um país, tornando-o mais justo. Por isso a transformação digital é um trem que não pode parar, tem que seguir a diante”, completa.

Para a Cisco, “juntos, somos uma força transformadora”

Alba San Martin, diretora de canais da Cisco para América Latina, também bateu um papo com jornalistas e falou sobre a comunidade de parceiros da empresa na região. “Buscamos, como organização, acelerar nosso market share na América Latina com simplicidade e eficiência, e desenhar a organização das novas gerações de nossos parceiros”, explica.

Hoje, são São 6.400 sócios de negócios latino-americanos membros da comunidade da Cisco. “Estamos vivendo um excelente momento com eles”, diz Alba. Sobre a capacidade das empresas da região de embarcarem na digitalização, Alba diz: “hoje os clientes precisam mais do que nunca investir em tecnologia, em transformação digital. Juntos, somos uma força transformadora.”

Para a executiva, há quatro principais oportunidades em que os clientes devem focar atualmente: “reimaginar suas aplicações, que são críticas para os clientes; melhorar segurança para os seus dados, já que todos já foram ou serão atacados eventualmente; transformar sua estrutura – e a Cisco tem capacidade para ajudar nisso -; e, por fim, empoderar os times. As novas gerações estão buscando flexibilidade para trabalhar, os millenials, principalmente precisam de ferramentas para trabalhar de forma colaborativa.”

Marketing como ferramenta de transformação

Jim Walsh, CMO da Cisco, abriu oficialmente o evento e conversou com jornalistas sobre o papel do marketing em uma organização. “É difícil separar onde o marketing começa e onde as vendas começam, e é isso que estamos fazendo na Cisco, integrando essas áreas”, diz.

Ele também enfatizou a posição da Cisco de atuar cada vez mais perto das pequenas e médias empresas da América Latina: “a nossa estratégia é continuar a vender para as PMEs da região. Estamos sérios sobre esses negócios, agora estamos focando mais neles, porque temos uma oportunidade de crescimento”, diz. Para mais detalhes sobre as iniciativas da companhia para as PMEs latino-americanas, acesse aqui.

Novidades da Cisco

Durante o evento, alguns parceiros e executivos da Cisco apresentaram cases de soluções e iniciativas para impactarem o movimento de transformação digital da América Latina. Um exemplo disso foi a apresentação sobre soluções para cidades inteligentes no Chile e na Colômbia, com tecnologias de Internet das Coisas para transporte público e iluminação pública. Para conferir detalhes sobre o projeto, leia mais aqui.

José Luis Martínez, Diretor de Customer Success da Cisco, também bateu um papo com jornalistas para falar sobre a importância dessa área para a companhia e, especialmente, sobre alguns dados do Centro de CX do México. Por exemplo, o espaço cresce mais de 100% ao ano, o que significa que mais de 65% da força de trabalho da Cisco no país está lá.

A multinacional também se mostrou focada em segurança para América Latina. Como resultado, anunciou a criação dos Conselhos de Inovação em Cibersegurança, um esforço conjunto entre a companhia e a Organização dos Estados Americanos (OEA). O objetivo da iniciativa é democratizar e promover a adoção da segurança cibernética na América Latina.

Por fim, a companhia anunciou uma pesquisa que revela que Inteligência Artificial é a grande prioridade do setor de TI atualmente. “A IA ajudará a TI a romper o ciclo de manutenção do status quo. Ao abraçar a analítica preditiva e as operações baseadas em IA, as equipes de TI darão uma guinada, deixando de ser consumidas pela manutenção do status quo para se tornarem um vetor de inovações empresariais”, diz Max Tremp, diretor de engenharia da Cisco para América Latina.