Durante o Cisco Live! LATAM desta semana – conferência anual da companhia líder mundial em tecnologia -, especialistas da companhia compartilharam dados sobre soluções de Internet das Coisas aplicada a cidades inteligentes cujo objetivo é conectar serviços públicos e transformar a realidade da sociedade por toda a América Latina.

Para Jordi Botifoll, presidente da Cisco para América Latina, o que o foco da Cisco no mundo é causar impacto social. “Não estou falando apenas de fundações e serviços sociais, mas também de tecnologia, cujo objetivo é transformar a sociedade. Quando falamos de cidades conectadas, por exemplo, estamos falando de mudanças sociais e culturais. Essas iniciativas visam facilitar o dia a dia do cidadão na cidade e reduzir drasticamente o consumo de energia ou combustível, entre outras coisas.”

Um dos cases apresentados foi o de transporte urbano. Em parceria com a Sonda, a Cisco desenvolve soluções para transporte que abrangem sistemas integrados para pagamento de passagens, gestão de frota, informações ao usuário e tráfego inteligente, além de identificar e reportar situações anormais com os veículos. “Com isso, conseguimos monitorar o tráfego e o fluxo do trânsito, fazendo com que flua da melhor forma possível e qualquer problema seja imediatamente consertado ou até evitado”, explica Alberto Aguilera, VP de IT services da Sonda.

Os sistemas da Sonda apoiam 25 milhões de viagens de transporte público diariamente na América Latina. No Brasil, há ônibus inteligentes em Campo Grande e no Rio de Janeiro e  Fortaleza – primeira capital brasileira a ter sua frota 100% monitorada.

Transporte conectado

Um dos casos de estudo das tecnologias para cidades inteligentes é do ecossistema de transporte de Santiago, no Chile. A cidade é composta por 6,3 milhões de habitantes. Destes, 2,5 milhões se movem diariamente no sistema de transporte público.

“A cidade realiza 4,6 milhões de viagens por transporte público. 26% ônibus + metrô, 22% só metrô e 52% apenas de ônibus”, explica Alberto, o que mostra o potencial de impacto que a tecnologia pode causar no dia a dia da metrópole.

Especialistas da Cisco falando sobre cases de aplicação de IoT para cidades inteligentes

Especialistas da Cisco falando sobre cases de aplicação de IoT para cidades inteligentes

“Operações da RED/ Transantiago, apoiadas por serviços da Sonda e conectadas por soluções da Cisco, são um case de sucesso. São mais de 39 km percorridos por mês e mais de 5 milhões de transações por dia útil. As soluções Cisco que permitem a comunicação incluem contadores de passageiros, sistema de validação (cobrador), câmeras de segurança, painel para o condutor, GPS, roteadores 3G e 4G e sensor de portas abertas”, completa Alberto.

“O desafio que resolvemos na Cisco foi habilitar e maximizar as capacidades de IoT e a interoperabilidade e confiabilidade da rede”, diz. Agora, na cidade chilena é possível obter em tempo real informações sobre a condução do veículo, meios de pagamento e saldos via nuvem, além de confiabilidade nos dados por causa das soluções de segurança e da precisão das informações, além de saber o fluxo de arrecadação de valores em tempo real.

Cidade para o futuro

Carlos Sarabia, gerente de iluminação pública de Barranquilla, também falou sobre o projeto-piloto realizado na cidade colombiana. A cidade contribui com 5% do PIB nacional, tem a população de 2,2 milhões de habitantes contando com a área metropolitana”.

“O objetivo era modernizar a iluminação pública através de novas tecnologias”, explica o executivo. Por isso, a companhia iniciou o projeto de substituir a iluminação da cidade por lâmpadas elétricas. Em 2019, a cidade chegou a 92% de luzes LED. Em 2016, o índice era de 6%, o que mostra o crescimento exponencial no programa de modernização da cidade.

Ele explica que atualmente são 17.300 sensores sendo instalados nos postes de iluminação de Barranquilla, transformando em uma cidade inteligente, usando uma plataforma para controlar e monitorar os sensores das lâmpadas.

“A solução já está nas principais ruas e parques da cidade, abrangendo a maior parte da área de Barranquilla. Uma prova piloto foi no parque Venezuela, que provou sucesso com as luminárias inteligentes. Ele abaixa a potência das luzes na hora em que o parque não está ativo, por exemplo”, explica.

A solução permite medição efetiva do consumo de cada luminária e o manejo da intensidade que a luz que emite cada lâmpada. Com a tecnologia, é possível captar informações do tráfego das ruas, além de diversas outras soluções que podem ser inseridas nos sensores instalados nas lâmpadas. O projeto está em fase de implementação, mas já apresentou resultados na redução de energia elétrica consumida na cidade, podendo reduzir o consumo e custo de manutenção entre 20% e 30%.

“Há uma capa de comunicação na arquitetura que permite que se use a rede para outros serviços, não apenas para iluminação”, diz Carlos Sarabia. A primeira vez que fizeram isso na América Latina foi no Rio de Janeiro, para suportar as Olimpíadas. Depois da Olimpíada, os produtos foram redesenhados para escala.

Clique aqui e confira mais notícias sobre o Cisco Live! Cancún 2019.