Acontece esta semana, no México, o Cisco Live! evento da companhia que reúne todos os países da América Latina para expor suas soluções para parceiros e clientes, além de discutir tendências e o futuro da conectividade, TI e tecnologia na região.

Max Tremp, diretor de engenharia da Cisco para América Latina, realizou uma apresentação para jornalistas apresentando um estudo realizado com mais de 2 mil líderes de TI e estrategistas de rede para saber o que eles pretendem priorizar em termos de investimentos e condições de suas redes. Um dos pontos de destaque do estudo é o foco atual dos profissionais de TI: eles estão ansiosos para adotar redes baseadas em intenção e inteligência artificial.

TI

“As redes de TI estão vivendo sua maior transformação até hoje. Uma prova disso é que vemos que IA é top of mind dos clientes da Cisco e empresas que estão se transformando digitalmente. Com isso, criaremos mais conhecimento humano. A tecnologia vai automatizar os trabalhos, mas permitir que o homem tenha dados para criar decisões inteligentes e estratégicas a partir de agora”, explica Max.

“Hoje, as equipes de TI estão rodando redes de missão crítica e complexas, que são cada vez mais capazes de fornecer uma riqueza de dados. Mas usar esses dados para melhorar as operações, a segurança ou o impacto da rede nos negócios requer novas ferramentas. É por isso que os times de TI estão adotando a rede baseada em intenção, a IA e o aprendizado de máquina: porque os negócios exigem isso”, afirma Scott Harrell, vice-presidente sênior e gerente geral da Cisco Enterprise Networking.

“A IA ajudará a TI a romper o ciclo de manutenção do status quo. Ao abraçar a analítica preditiva e as operações baseadas em IA, as equipes de TI darão uma guinada, deixando de ser consumidas pela manutenção do status quo para se tornarem um vetor de inovações empresariais”, completa.

Max tremp Pesquisa Cisco TI Inteligência Artificial

Descobertas

De acordo com o “Cisco 2020 Global Networking Trends Report”, os líderes de TI esperam que as tecnologias sem fio e as operações habilitadas com IA e pela IoT, bem como a detecção e remediação de ameaças, terão o maior impacto em seu design e estratégia de redes nos próximos cinco anos.

Quase 40% dos entrevistados para o estudo apontaram a maximização do valor de negócio da TI como sua maior prioridade, acima de simplificação de operações, otimização da produtividade dos funcionários e minimização de incidentes de segurança.

Para isso, esses profissionais e executivos acreditam que é crucial investir em tecnologias de inteligência artificial: cerca de 50% dos estrategistas de rede acham que elevar o uso da analítica e da IA ajudará a viabilizar a rede ideal.

Rede baseada em intenção

De acordo com o relatório da Cisco, a rede baseada em intenção está chegando, permitindo que as organizações se desenvolvam a partir de suas redes definidas por software: 41% dos entrevistados afirmaram ter pelo menos um caso de SDN em pelo menos um de seus domínios de rede.

Além disso, apenas 4% dos entrevistados acreditam que suas redes passaram de definidas por software para baseadas em intenção. No entanto, 35% acreditam que suas redes serão completamente baseadas em intenção em um prazo de dois anos.

O estudo também aponta a maturidade deste mercado para adoção de inteligência artificial. Por exemplo, apenas 18% dos líderes de TI entrevistados consideram que a falta de maturidade da inteligência artificial seja um obstáculo para a modernização das redes, o nível mais baixo de preocupação indicado nas respostas. 72% deles também planejam obter informações preditivas ou remediação prescritiva da IA nos próximos dois anos.

O estudo completo já está disponível e pode ser acessado aqui.