O GlooPay, uma fintech que oferecerá opção de pagamento compartilhado para desbancarizados e pessoas com baixo limite nos cartões de crédito, anunciou o aporte de R$ 1,2 milhões de reais do fundo North Star e Axen Capital.

O North Star é um braço de venture capital da Grey Rock, do advogado Felipe Barreto Veiga. Já a Axen Capital atua no Brasil e EUA tendo na sua carteira de investimentos startups e negócios de varejo e indústria.

Essa foi a primeira rodada de investimento da startup paulista que criou uma solução focada em um público de 45 milhões de brasileiros que movimentam mais de R$ 800 bilhões por ano. O GlooPay, que mesmo sem ter lançado seu produto no mercado já recebeu o aporte, se destina a grupos de pessoas que buscam parcelar seus sonhos de consumo em comum.

A plataforma integra um marketplace com o serviço de pagamento e permite que o usuário escolha o que e com quem quer comprar seu objeto de desejo ou experiência. “Temos uma visão focada em sonhos e necessidades, entendemos que desejos de consumo são inerentes a qualquer classe ou condição social, qualquer pessoa quer realizar ou conquistar algo, nós acreditamos na entrega do poder de compra como uma forma de participar ativamente de cada novo sonho dos usuários e lançaremos isso da melhor forma ao usuário: sem taxas”, explica Alexandre Netto, CEO do GlooPay.

O GlooPay já negocia parcerias com grandes empresas como Natura e VTEX para entregar soluções rápidas e integradas. A startup tem planos corajosos de expansão e um plano de mercado para entregar soluções também para B2B – atualmente entrega em B2C. “Nossa operação entrega valor ao seller e ao buyer no curto e longo prazo, sendo uma relação de triple win para todos os envolvidos no negócio”, afirma Leonardo Reis, COO da empresa.

O aporte faz parte da estratégia, tanto da Axen Capital quanto da North Star, de crescimento neste mercado. A North Star usará sua expertise jurídica para acelerar a entrada da startup no mercado – que já tem previsão de abertura para novos investimentos a partir de 2020 – quando planeja se lançar aos usuários brasileiros.