* Por Thiago Lima

Na última semana, participei do maior evento de APIs do mundo, o API World, em San Jose, Califórnia (EUA). Acompanhei de perto as principais tendências desse mundo e vi soluções focadas em microsserviços, monitoramento, segurança, performance, e muito mais. 

Destaco que soluções voltadas a segurança foi um dos temas mais abordados durante os três dias do evento. Acompanhei apresentações focadas em recursos que auxiliam o monitoramento de ataques e que utilizam a Inteligência Artificial para identificar comportamentos maliciosos e, posteriormente, bloquear esses ataques em tempo real.

APIs real time

Estamos vivendo a febre no streaming. Marcas como Netflix, Disney+, Prime Video, Apple TV+, entre tantas outras, estão inserindo altos investimentos no desenvolvimento de projetos com foco em real time. Essa é também uma das tendências do mercado e empresas podem, e devem, repensar seus negócios para não perderem oportunidades nos próximos meses.

Crescimento do mercado Healthtechs e Fintechs

Em 2019, presenciamos o desenvolvimento de dois setores: o financeiro e o de saúde. O nicho de APIs com foco nesses segmentos aumentaram na mesma proporção, e é interessante vê-las agora como produtos finais. Só no Brasil, o crescimento das Healthtechs dobrou de 2018 para 2019, indo de 300 para 600 até o momento. Elas ultrapassaram o número de Fintechs. Atualmente, as startups com foco em saúde tem predominância nas soluções criadas para melhorias na gestão de clínicas, hospitais e laboratórios. A estimativa é que até 2025 o mercado global de saúde gere cerca de 4% a 11% do Produto Interno Bruto (PIB) no mundo, o que representa entre 3,9 e 11,1 trilhões de dólares.

Bola da vez

Para leigos – e não tão leigos – as APIs se resumiam unicamente em uma tecnologia para fazer integrações internas e de softwares. Hoje, essa tecnologia faz parte dos modelos de negócios, já que se transformou em uma interface de comunicação com o mercado. As empresas, cada vez mais, estão criando ecossistemas, parcerias, e evoluindo seus negócios através de uma API.

* Thiago Lima é CEO e fundador da LinkAPI.