A 99, empresa de transporte urbano que integra a companhia global DiDi Chuxing, entregou a Porto Alegre o projeto-piloto de sistema de gestão inteligente de trânsito. A parceria nasceu a partir de interesse e negociação da Prefeitura e projeto foi desenvolvido exclusivamente para a cidade.

Chamada de “Mapa de Fluidez”, a ferramenta é parte de um acordo de cooperação assinado entre a empresa e a Prefeitura com o propósito de implementar ações que melhorem a mobilidade urbana na capital gaúcha. O mapa foi entregue em uma solenidade hoje, 15 de outubro, no Salão Nobre da Prefeitura e contou com a presença do prefeito Nelson Marchezan (TBC).

O Mapa dará informações sobre o trânsito atualizadas em tempo real, como a velocidade média dos automóveis nas ruas e avenidas, horários de maior movimento e desempenho semafórico. A Prefeitura também poderá consultar o histórico desses indicadores e avaliar sua evolução. Com os dados fornecidos pela 99, os agentes públicos terão mais ferramentas para intervir estrategicamente no trânsito e implementar melhorias para a cidade. Atualmente, Porto Alegre tem 1.300 semáforos em 2.800 quilômetros de vias.

Até o fim deste ano, a 99 entregará, ainda, uma versão 2.0 da ferramenta. A nova versão fornecerá uma análise inteligente e sincronismo dos semáforos. A tecnologia analisa os tempos atuais e propõe ajustes para reduzir congestionamentos e dar mais fluidez ao tráfego. Os dados agregados coletados pela empresa alimentam o sistema e ajudarão a EPTC a planejar desde intervenções pontuais até uma revisão semafórica mais completa.

Miguel Jacob, gerente de Políticas Públicas na 99, explica que “os dados que o sistema mostra são provenientes do GPS dos motoristas conectados à plataforma e coletados a cada dois segundos, em média. Agregados, eles permitem uma visualização da velocidade média das vias praticamente em tempo real, o que agiliza a tomada de decisão e pode colaborar para a implementação de políticas públicas com estatísticas reais sobre a capital gaúcha, e não somente informações de aglomerados urbanos similares. É a fotografia em movimento da cidade para pensar o presente e o futuro com mais clareza”. Porto Alegre é a primeira cidade brasileira a receber esta tecnologia desenvolvida por técnicos brasileiros e chineses.

Na China, mais do que oferecer uma gama de modais, os cientistas de dados da DiDi estão trabalhando com governos locais em mais de 20 cidades para melhorar a eficiência dos sistemas de gerenciamento de transporte urbano usando tecnologia de big data e inteligência artificial.

Em algumas localidades, como em Guangzhou, a gestão inovadora possibilitou redução de congestionamentos e aumento de 42,3% na velocidade média nos principais corredores de tráfego. “Isso tem interferência direta na qualidade de vida das pessoas. Uma cidade inteligente é mais fluida, integra modais e devolve tempo para os moradores. Além disso, os técnicos também podem usar a ferramenta para planejar políticas públicas de transporte, por exemplo, para desenhar áreas calmas e mais seguras para pedestres, ou até mesmo medir o impacto de obras no trânsito”, completa Jacob.

“Estamos entregando para a cidade uma ferramenta que permite a maior eficiência do gestor público na mobilidade de seus moradores. Isso mostra o quanto procuramos encontrar soluções que facilitem a vida de todos”, comenta a gerente de operações da 99 em Porto Alegre, Clarissa Brasil.

Mais resultados da parceria

Em maio do ano passado, a 99 entregou para a cidade um “mapa de calor” da madrugada que identifica os principais locais de embarque e desembarque no aplicativo, num indicativo de “áreas de risco” onde a mistura álcool e direção pode estar presente. Desde então, a EPTC pode organizar ações educativas em bares e estabelecimentos similares com foco na prevenção.