O Red Bull Basement University, plataforma que busca incentivar os estudantes a cocriarem soluções que usam a tecnologia para melhorar a vida universitária, está com as inscrições abertas. Para participar, os universitários devem acessar o site e enviar um vídeo de até 60 segundos detalhando uma ideia para solucionar alguma questão ou problema. Acessibilidade, empoderamento, inclusão e saneamento são alguns dos temas que podem ser abordados, por exemplo.

Os projetos podem ser inscritos individualmente ou em duplas e, após uma votação online e julgamento por uma banca especializada, quem for selecionado passará por uma fase de desenvolvimento de sua ideia por 30 dias e, em dezembro, viajará para o encontro global em Toronto, no Canadá, com atividades que levam a uma competição final de pitching para os selecionados e seus projetos de 30 países diferentes. O vencedor mundial terá 6 semanas para explorar e fechar o conceito da ideia, tornar real e possivelmente criar um protótipo.

Em 2018, duas estudantes da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) foram escolhidas entre centenas de projetos e representaram o Brasil na competição. A dupla de futuras engenheiras Lídia Azevedo e Amanda Reis levaram para Berlim a ideia do “Vai dar Liga”, um dispositivo e prensa para coleta seletiva na universidade. Um grupo do Canadá foi o vencedor global, com um projeto de dispositivo que possibilita aos estudantes saber em tempo real onde há espaços disponíveis para estudo no campus.

Lídia Azevedo e Amanda Reis, que representaram o Brasil em Berlim no Red Bull Basement University 2018 (Foto: Felipe Gabriel/Red Bull Content Pool)

Podem participar do Red Bull Basement University pessoas físicas, entre 18 e 25 anos, brasileiras, residentes e domiciliadas em território nacional, matriculadas em curso de graduação em universidade brasileira. Todas as informações podem ser obtidas no regulamento.