A Huawei planeja gastar mais de US$300 milhões por ano no financiamento de pesquisas para universidades, disse um executivo da empresa nesta terça-feira, mesmo quando a empresa chinesa luta contra a proibição comercial dos EUA que prejudicou seus negócios e ligações acadêmicas.

William Xu, presidente do instituto de pesquisa estratégica da fabricante de equipamentos de telecomunicações, fez os comentários em um evento da empresa na cidade chinesa de Chengdu, no sudoeste da China.

A Huawei luta contra uma proibição comercial de Washington que prejudica seus negócios desde maio e pode interromper seu acesso a fornecedores essenciais dos EUA.

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts dos Estados Unidos cortou os laços com a Huawei no início deste ano, depois que autoridades americanas começaram a investigar a empresa por supostas violações de sanções, enquanto a Universidade de Oxford do Reino Unido parou de aceitar financiamento da Huawei no ano passado.

O Presidente disse ainda que foram poucas as instituições que suspenderam seus laços com a empresa e que a Huawei alocaria recursos para instituições onde a empresa ainda era bem-vinda.

“Esse valor (US$300 milhões por ano) só aumentará, e não diminuirá a partir de agora”, disse ele.

Fonte: Agência Reuters