A Vostok Emerging Finance, empresa de capital de risco especializada em fintechs de mercados emergentes, liderou um investimento Series B de US$13 milhões na empresa Xerpa. O investimento será usado principalmente para acelerar o crescimento do produto da Xerpa de salário sob demanda, chamado Xerpay, que permite que o funcionário acesse seu salário acumulado em tempo real na medida em que trabalha.

O aplicativo oferece uma alternativa ao cheque especial e a outros produtos de crédito punitivos que prejudicam o bem-estar financeiro do funcionário e que muitas vezes são as únicas soluções de liquidez disponíveis ao trabalhador brasileiro. Junto à Vostok está a Pathfinder, braço de investimento em estágio inicial da Founders Fund, a qual foi a primeira investidora institucional do Facebook e da SpaceX e investidora inicial em fintechs como Stripe, Nubank e Affirm.

Os atuais investidores QED, Kaszek Ventures e Redpoint eventures também participam dessa rodada. Os fundadores do Nubank David Velez e Ed Wible também são investidores da Xerpa.

A solução da startup permite que o funcionário tenha acesso sob demanda aos seus salários já acumulados, podendo fazer retiradas em troca de uma pequena taxa transacional fixa, da mesma forma como funciona o saque em um caixa eletrônico. O aplicativo Xerpay acompanha os salários acumulados e os disponibiliza ao funcionário para retirada a qualquer momento. Os adiantamentos do Xerpay são debitados automaticamente no próximo dia de pagamento. Como os salários disponibilizados pelo Xerpay já foram acumulados pelo funcionário, a taxa de inadimplência é efetivamente zero, eliminando o risco de multas custosas.

O modelo de salário sob demanda tem se tornado cada vez mais comum ao redor do mundo, um fato que é “inevitável” de acordo com Nicholas Reise, presidente da Xerpa. “Podemos pegar carona, pedir comida e receber assistência médica sob demanda – então por que não nosso salário? O ciclo tradicional de pagamentos desde sempre bloqueia o salário acumulado, forçando o trabalhador a recorrer ao cheque especial, ao empréstimo de curto prazo e a outros produtos punitivos. As empresas estão sempre falando sobre a ‘Transformação Digital’; modernizar o ciclo de pagamentos é a transformação mais fundamental que uma empresa pode fazer em seu relacionamento com os colaboradores. O Xerpay é o pilar de uma gama de produtos de bem-estar financeiro para funcionários que iremos lançar nos próximos meses.”

“O Xerpay é perfeito para o Brasil, onde dezenas de milhões de pessoas recorrem a produtos de crédito predatórios”, diz Alexis Koumoudos, Sócio da Vostok. “Analisamos empresas fintech ao redor do mundo e o produto é fantástico para cá; ficamos extremamente impressionados com a história e com a equipe da Xerpa, assim como com a abordagem da empresa e com este produto imensamente disruptivo. As raízes da Xerpa no espaço de software para RH oferecem os fundamentos ideais que permitem que as empresas sejam uma força do bem na vida dos seus colaboradores e, ao fazer isso, ela aborda a causa principal de estresse no ambiente de trabalho: a incerteza financeira.”

“A aceitação do nosso produto entre empresas e colaboradores tem sido incrível; temos uma lista de espera de interessados, pois estamos trabalhando para garantir que cada empresa e cada colaborador seja bem-sucedido com relação ao Xerpay”, diz Reise. “O Xerpay é um benefício necessário para empresas modernas que querem oferecer o melhor para os seus colaboradores. 40% das pessoas que caem na armadilha do cheque especial, voltam a utilizar a solução todos os meses. Este é um fato terrível. O Xerpay permite que os empregadores sejam a solução sem mudar seus processos de fluxo de caixa, folha de pagamento ou de ponto. As empresas podem começar a utilizar o Xerpay em questão de dias.”

A Xerpa, que atualmente conta com 80 colaboradores, investirá o novo capital em produto e crescimento e espera aumentar sua equipe em mais que o dobro ao longo do próximo ano. Os clientes da startup incluem Mercado Livre, Nubank, iFood, CCR, Creditas e QuintoAndar.