Com inauguração marcada para o primeiro semestre de 2020, Arena Hub ocupará mais de 4.000 m² na ala noroeste do Allianz Parque e será o maior centro de inovação e fomento ao empreendedorismo com foco em esportes e entretenimento da América Latina, de acordo com os organizadores.

O projeto foi idealizado pelo Governo do Estado de São Paulo e pela Federação Paulista de Futebol (FPF), e construído em conjunto com a EY e 2Simple. O design do espaço, a gestão operacional, e a expertise em unir startups, empreendedores e grandes empresas em um mesmo lugar é do WeWork Labs.

A iniciativa reunirá centenas de startups com a missão de gerar inovação aplicada aos desafios da indústria esportiva, gerando alto impacto econômico e social.

Assim como em outros centros de inovação em atividade no Brasil e no exterior, o projeto reunirá diversos players de um mesmo setor interessados em trabalhar de forma conjunta para desenvolver soluções a desafios estratégicos em três eixos temáticos: engajamento dos fãs, performance humana e e-sports, e cada um deles deve atuar como potencializador de impacto social e capacitação da indústria.

Para tanto, o Arena Hub trabalhará com startups em diferentes estágios de desenvolvimento oferecendo auxílio por meio de diversos programas de aceleração.

O Arena Hub tem como propósito conectar profissionais, startups, entidades, investidores e grandes empresas do ecossistema para criar, apoiar e acelerar iniciativas, empresas, tecnologias e ideias que se utilizem do esporte para promover transformação digital e social”, explica Marden Menezes, diretor executivo do projeto. “Por meio do projeto, poderemos proporcionar conexões entre pessoas e empresas, incentivando boas práticas de gestão e possibilitando a geração de novos negócios”, completa.

O espaço será mantido por patrocinadores da iniciativa privada por meio de cotas. As empresas mantenedoras contarão com visibilidade e propriedades comerciais, desde as mesas dos colaboradores até a criação de espaços customizados e ainda terão acesso a todo o conteúdo promovido para o hub. Os patrocinadores se beneficiarão com toda a tecnologia e inovação geradas dentro do núcleo, podendo utilizar as startups para solução de seus problemas internos. “Não haverá investimento público. Acreditamos que a iniciativa privada tem um grande papel no processo de transformação da sociedade, capacitação das indústrias e geração de impacto econômico-social”, completa Marden.