Quem já quebrou o punho, mão ou dedos sabe o quão desconfortável é ter que aguentar dias, semanas ou até mesmo meses com uma imobilização. De acordo com o Ministério da Saúde, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), que atingem a classe trabalhadora em seus diversos ramos de atividade, representando o principal grupo de agravos à saúde, estão entre as mais frequentes no Brasil.

Felipe Neves, fisioterapeuta, enxergou uma oportunidade de negócio ao participar de um Startup Weekend, evento que ocorre durante um fim de semana onde você tem acesso a diversos mentores e conhece métodos para inovar e tirar sua ideia do papel. Lá ele conheceu Hebert Costa, formado em Biomedicina, que na época trabalhava com impressão 3D. Juntos, eles criaram a Fix it.

A startup desenvolve soluções que auxiliam no procedimento de fraturas e na recuperação de casos pós-cirúrgicos. Feitos de plástico termomoldável e biodegradável, os imobilizadores produzidos pela healthtech possuem um design inovador. Ao contrário do gesso, que coça, esquenta, pesa e fica com mau cheiro, as soluções da Fix it são arejadas, higienizáveis, resistentes e à prova d’água.

“Acreditamos que quando um trauma acontece, os procedimentos aplicados devem ser os mais práticos, eficientes e confortáveis possíveis. Com os modelos tradicionais de imobilizadores isso não acontece. Dessa forma, aliamos novas tecnologias com a expertise de vários profissionais para liderar um novo caminho no tratamento de lesões e imobilizações, com tecnologia, praticidade e conforto”, explica Felipe.

Quando questionado sobre a eficiência da solução em comparação ao gesso, Felipe conta que possuem estudos que comprovam a redução do tempo de imobilização em até 17%. A startup também reduz o retrabalho profissional, proporcionando maior conforto para o paciente, evitando dermatites (inflamações na pele) associadas à umidade causada pelo gesso.

Além disso, as soluções da Fix it têm durabilidade de três anos e podem ser remodeladas, em média, mais quatro vezes após a primeira aplicação, que é feita em, no máximo, cinco minutos. Os imobilizadores também acabam saindo mais baratos em alguns cenários, como por exemplo, em radiografias, já que são radiotransparentes e não precisam ser retirados, diferente do gesso que precisa de uma segunda aplicação.

Atualmente eles possuem imobilizadores para punho, dedos da mão, tornozelo e ombro. Os preços variam de R$20 a R$80 reais e no momento da compra é exigido o número de Registro Profissional. Além disso, para poder aplicar as soluções, é necessário um treinamento, que também é oferecido pela startup.

A Fix it possui registro na Anvisa, mais de 6 mil soluções foram vendidas em 2018 e já capacitaram 115 profissionais em todo Brasil.

A Startup recebeu R$150 mil de investimento da ACE Startups e R$800 mil em outra rodada entre um grupo de Anjos e Verus Group. Eles foram acelerados em 2016 pelo Inovativa Brasil, e em 2017 pela Braskem e Ace Startups. Segundo Felipe, o processo de aceleração contribui no processo de maturação tanto dos empreendedores, quanto do negócio, pois com mentorias e oportunidades criadas, eles eram “obrigados” a se superarem em cada fase.

“A Fix it objetiva realmente desengessar as soluções atuais em todos os seus aspectos, seja da perspectiva do usuário, do profissional e também do meio ambiente. O nosso objetivo é produzir imobilizadores para todas as articulações do corpo e estar presente mundialmente, levando uma solução acessível a todas as classes”, finaliza Herbert Costa, fundador e COO da startup.

Veja abaixo a descrição dos produtos:

PunhoFix – A tala termoplástica PunhoFix ajuda a aliviar e tratar dores e inflamações no punho, correção de posturas viciosas e até mesmo o uso no pós-cirúrgico. Desenvolvida em plástico termomoldável, ela se adapta perfeitamente à anatomia do paciente. Com design inovador, é transpirável e resistente, além de poder molhar, garantindo não só o objetivo terapêutico, mas também conforto e liberdade.

Principais indicações:

· Alívio da dor e inflamação.

· Correção de posturas viciosas do punho.

· Afecções de origem traumática ou neurológica.

· Uso pós-operatório ou após a retirada do gesso.

· Instabilidade de punho.

· Lesões por esforço repetitivo (tendinites, síndrome túnel do carpo, tenossinovites).

· Lesões musculares na região.

·Lesões de ligamentos na região.

·Repouso e proteção articular em condições inflamatórias agudas (artrite reumatóide, artrose).

·Prevenção de lesões recidivas no retorno às atividades.

DedoFix – A tala termoplástica DedoFix ajuda a aliviar e tratar dores e inflamações das falanges do dedo, desenvolvida em plástico termomoldável.

Principais indicações:

·Imobilizar as falanges do dedo.

·Imobilização usada em caso de fratura ou luxações das falanges do dedo.

·Alívio da dor e inflamação nos dedos.

·Retardar deformidades em dedos em razão de artrites.

·Uso pós-operatório.

·Lesões por esforço repetitivo.

·Lesões de ligamentos na região.

·Repouso e proteção articular em condições. inflamatórias agudas (artrite reumatóide, artrose).

MarteloFix – A tala termoplástica MarteloFix ajuda a aliviar e tratar dores do tendão extensor dos dedos da mão (dedo em martelo).

Principais indicações:

·Rompimento do tendão extensor dos dedos da mão (dedo em martelo).

·Reeducação articular fixa das deformidades da artrite reumatoide.

CarpoFix A tala termoplástica CarpoFix ajuda a aliviar e tratar dores e inflamações das falanges dos dedos.

Principais indicações:

·Imobiliza as articulações dos dedos.

·Lesões nos dedos (ruptura dos tendões).

·Fratura dos dedos.

·Luxações e subluxações.

·Entorses severas.

·Lesões do tendão extensor dos dedos.

·Tratamento de tendinites e tenossinovites dos flexores digitais.