* Por Elber Mazaro

Vamos retomar o tema de liderança e gestão de pessoas, da série que foi interrompida para o último artigo sobre tendências de marketing digital.

Após discutirmos as habilidades e competências dos líderes, para o presente e para o futuro, vamos abordar a formação e a gestão de equipes de alto desempenho/performance.

A formação e gestão de equipes de alto desempenho, não é uma tarefa simples, mas pode ser muito recompensadora quando a produção e os resultados obtidos pelo time, são entregues.

Também entendo que não se cria uma equipe de alto desempenho rapidamente, pois é necessário tempo para se atingir as condições e o ambiente que viabilizem uma performance superior a média.

Uma vez que um time atinja um nível de alto desempenho, também é necessária uma atenção especial para que este se mantenha entregando resultados sólidos, pelo maior período de tempo.

Talvez o principal fator e grande diferencial das equipes de alto desempenho seja o relacionamento de confiança e respeito entre todos os membros, que podem se complementar em talentos e funções. Isto deve ser cultivado desde o primeiro momento da formação e gestão do time.

Algumas características típicas de equipes de alto desempenho, são:

– Compartilhamento de um propósito/objetivos comuns;
– Busca pela melhoria contínua e excelência;
– Boa comunicação e capacidade de resolver conflitos;
– Competência em planejamento e organização;
– Formação com diversidade, competências técnicas e comportamentais, complementares e;
– Capacidade de reconhecimento, recompensa e celebração.

Estas equipes que entregam resultados diferenciados e excepcionais, costumam seguir as seguintes fases no seu desenvolvimento (segundo pesquisa do Dr. Bruce Tuckman – especialista em dinâmicas de grupo):

– Formação (forming);
– Turbulências / Agito (storming);
– Padronização/Regramento (norming) e;
– Desempenho (Performing).

Cada estágio da evolução dos grupos/times, pede uma atuação diferenciada da liderança, que pode se aproveitar de um conjunto diferente de técnicas e ferramentas para suportar o avanço das fases, o mais rápido possível. Em qualquer troca ou mudança o ciclo se reinicia.

Existem indicadores e sinais que mostram que o time está no caminho errado, portanto deve-se ficar atento a ocorrência destes na organização e nas suas equipes:

– Liderança não participativa;
– Tomada de decisões pobre;
– Baixa frequência de comunicação e;
– Dificuldade para resolver conflitos.

O conjunto de competências e habilidades apelidado de Alfredo (Atitude, Liderança, Foco, Resultados, Empatia, Disciplina e Organização), pode ser uma ferramenta poderosa, quando utilizada como um check-list, desde a seleção até a avaliação e recompensa dos membros da equipe que busca o alto desempenho.

O líder deve dar o exemplo de atitude e comportamento para a equipe, apontando caminhos para que as organizações possam desenvolver os todos elementos que levem a criação de equipes de alto desempenho.

Cada organização e cada mercado, tem suas características próprias, mas em todos, as organizações estão em busca de resultados expressivos e de um aumento na produtividade das suas equipes, por um longo período, por isto faz sentido a busca por equipes de alta performance.

A liderança, o diálogo, o autoconhecimento, a gestão dos capitais (intelectual, financeiro e social), a paixão e a inovação, devidamente trabalhadas com todas as pessoas/colaboradores da organização são os ingredientes chave que apontamos para orientar o desenvolvimento de equipes de alto desempenho, que trarão os resultados excepcionais.

Lembre-se liderança é ação, então mãos à obra.


Elber Mazaro é assessor/consultor, mentor e professor em Estratégia, Tecnologia, Marketing, Carreiras/Liderança e Inovação/Empreendedorismo. Atua há mais de 25 anos no mercado, liderando negócios no Brasil e na América Latina. Possui mestrado em Empreendedorismo pela FEA-USP, pós-graduação em Marketing e bacharelado em Ciências da Computação.