* Por Mônica Hauck

O mercado de trabalho não é mais o mesmo. Equipes que antes eram formadas por colaboradores com perfis parecidos, agora são compostas por, no mínimo, três gerações e que se distinguem bastante entre si.

Uma das gerações que tem se destacado nas contratações de grandes corporações é a jovem. Conhecido como Millennials – quem nasceu entre 1980 e 2000 – essas pessoas são exemplos de perfis que estão entrando com toda a força no mercado de trabalho e, nos Estados Unidos, já compõem a maior parcela dos trabalhadores do país.

A aposta nessa geração pode ser facilmente explicada. Os jovens possuem familiaridade e não vivem sem a tecnologia e a internet, por isso, se uma empresa quer se modernizar, tanto em questão de acesso com facilidade aos dispositivos e softwares, quanto em questão de ideias, experimentação e implementação de coisas novas, é muito importante ter em seu quadro de colaboradores profissionais com esse perfil.

Um estudo feito pela PwC, uma das maiores prestadoras de serviços profissionais do mundo nas áreas de auditoria, consultoria e outros serviços, mostra que 95% dos Millennials consideram um bom equilíbrio entre o trabalho e suas vidas pessoais algo muito importante. Em questão disso, esse público está sempre buscando coisas novas para aprender e crescer na carreira. Ou seja, não perdem tempo e são autossuficientes quando querem aprender algo sozinhos.

Por isso, para os gestores é um desafio gerenciar e desenvolver colaboradores, pois a tarefa é manter altos os índices de produtividade e motivação de todas as gerações neste novo cenário, visto que cada uma tem expectativas diferentes.

Outro ponto importante a ser observado, é que se esse perfil tiver acesso ao conhecimento e às oportunidades de se aprimorar, o sucesso na execução de tarefas internas será garantido, pois essa é a principal prioridade dos que, hoje, possuem cerca de 30 anos.

Ainda de acordo com a pesquisa, 52% dos entrevistados afirmaram que progressão na carreira é o ponto mais importante a ser considerado na busca por uma vaga. Da mesma forma, os Millennials buscam motivação em treinamentos proporcionados pela empresa como mentorias e cursos internos para um escopo específico.

Entretanto, eles não querem apenas “subir degraus” em suas carreiras. Os jovens querem crescer a ponto de sentirem que o trabalho que fazem é importante e faz a diferença no mundo. Com isso, empresas e profissionais devem deixar em foco os valores da empresa no processo de recrutamento e mostrar como esses jovens podem agir para ajudar o negócio como um todo.

Por fim, vale a dica: atrair a geração Millennials para um negócio pode ser mais simples do que se imagina! Por isso, não perca tempo e comece a colocar as mudanças em prática. Pense nisso!


Mônica Hauck é Fundadora da Sólides. Graduada e pós-graduada pela UFMG e FGV, com MBA em Gestão Empresarial e especialista em Inovação e Empreendedorismo pela Universidade de Stanford. A empreendedora desenvolveu a ferramenta Profiler e, como referência em Gestão Comportamental, atualmente ministra palestras e cursos por todo Brasil. Também é vencedora do Prêmio Mulheres Notáveis, na categoria Tecnologia.