Visitamos a GOLlabs, unidade de negócios e inovação da GOL, que completou um ano no último mês. Desde o seu lançamento, o espaço tem trazido diferentes soluções para os canais digitais e aeroportos, com o objetivo de aprimorar a experiência dos Clientes além de garantir a eficiência dos negócios.

A unidade já desenvolveu diferentes projetos, entre eles o embarque por biometria facial, que reconhece com apenas uma foto o check-in e autoriza o embarque no voo; o serviço de atendimento por WhatsApp, permitindo aos Clientes a interação com Bots de Inteligência Artificial para auxiliar com status da reserva, voos e etc; além do Geofence, que permite personalização de ofertas com base em localização.

O formato da GOLlabs, sendo uma unidade de negócios à parte da companhia aérea, permite testar de forma prática e rápida a aplicabilidade de novas ferramentas na operação. Hoje, existem 18 novas ideias aprovadas para serem colocadas em prática mensalmente até o final de 2020, entre elas o projeto piloto de gestão dos processos Bellow the Wings (debaixo da asa), que vai desde retirada de bagagens e carga até abastecimento de água potável) em aeroportos, com automação dos indicadores e dados de solo relacionados ao pouso e decolagem das aeronaves.

Operado em um modelo de Selfie Funding, a GOLlabs obteve significativo crescimento neste período de operação, superando as expectativas em sete vezes, com margem EBIT superior de 73 pontos percentuais neste período.

“Desde o início da GOLlabs atuamos de forma integrada com as demais áreas da GOL, com um time multidisciplinar, visando atender às demandas da companhia e buscando ser pioneiros na criação de soluções inteligentes. O resultado que tivemos superou em alguns múltiplos a nossa expectativa e, agora, com um modelo já estruturado internamente, daremos mais um importante passo no desenvolvimento de novos negócios e vamos amplificar nosso escopo de atuação”, explica Paulo Palaia, diretor de TI da GOL e GOLlabs.

Paulo Palaia, diretor de TI da GOL e GOLlabs

A partir de agora, em conjunto com a Endeavor e o CUBO, ambas organizações de apoio ao empreendedorismo, a GOLlabs abrirá espaço para interação com iniciativas desenvolvidas pelo mercado e que estejam conectadas ao setor de aviação, mantendo assim um novo relacionamento com o ecossistema de startups no país. “Com as novas parcerias, além de criarmos com o nosso time interno, também focaremos em Open Inovation, e estaremos abertos para potencializar ideias de fora que sejam adequadas ao nosso dia a dia”, finaliza Paulo Palaia.