Em publicação divulgada hoje, o Banco Central do Brasil reconheceu oficialmente criptoativos na balança comercial. A ação foi tomada de acordo com estudo do departamento de estatística do FMI, publicado no fim de 2018.

De acordo com a recomendação do Fundo Monetário Internacional, as criptomoedas passam a ser consideradas como ativos não-financeiros produzidos, o que implica sua compilação na conta de bens do balanço de pagamentos.O relatório trata a atividade de mineração de criptomoedas como um processo produtivo.

“Por serem digitais, os criptoativos não tem registro aduaneiro, mas as compras e vendas por residentes no Brasil implicam a celebração de contratos de câmbio. As estatísticas de exportação e importação de bens passam, portanto, a incluir as compras e vendas de criptoativos. O Brasil tem sido importador líquido de criptoativos, o que tem contribuído para reduzir o superávit comercial na conta de bens do balanço de pagamentos”, diz a publicação.

Confira a íntegra do relatório aqui.