* Por Gabriel Malinosqui

Uma das principais dúvidas de empreendedores está na hora de escolher qual tecnologia utilizar para desenvolver o seu produto digital, afinal é uma escolha que definirá o caminho da startup por um longo período.

Para isso, é necessário contemplar tanto as necessidades do projeto quanto da equipe que irá desenvolvê-la. Nesse artigo vou dar algumas dicas para facilitar na hora de tomar essa decisão.

Estude o mercado de trabalho

Na hora de escolher a linguagem do seu produto digital, é necessário analisar como está o mercado de trabalho para a linguagem.

No momento de escalar o seu negócio, vai ser de suma importância conseguir contratar bons programadores, e caso você escolha uma tecnologia que não tem mão de obra especializada, poderá ter dificuldade no crescimento.

Segundo o questionário de 2019 do Stack Overflow, as cinco tecnologias com mais popularidade são respectivamente: Javascript, HTML/CSS, SQL, Python e Java.

Além do contexto global que o Stack Overflow representa, é muito importante considerar a questão regional. Por exemplo, por mais que o Javascript seja a linguagem mais utilizada mundialmente (segundo o Stack Overflow), existem cidades onde é mais fácil encontrar programadores PHP ou Java.

Uma dica para ter um ideia sobre como está o mercado da sua região é pesquisar em sites de vagas de emprego, assim você consegue ver como está a demanda por desenvolvedores com as característica que você precisa.

Considere o seu conhecimento prévio ou o da sua equipe

Se você é o CTO da startup, leve em conta a sua experiência, pois é ela que vai te salvar nos momentos complicados.

Escolher uma tecnologia que você já domina facilita na hora da programação, na resolução de problemas e no momento de treinar sua equipe.

Afinal, se você já conhece bem a tecnologia, conseguirá passar com maior facilidade para o seu time o que precisa ser feito.

Quando alguém da sua equipe propor alguma nova tecnologia, procure sempre ponderar a utilização da mesma. Entenda em conjunto com o time o que essa tecnologia propõe e se ela é relevante para o negócio.

Mesmo que não seja relevante no momento, pode ser que futuramente ela venha a se tornar, e ter alguém da equipe engajado em inovação é sempre positivo para o negócio.

Comunidade ativa

O open source é fundamental no desenvolvimento de software hoje em dia, então escolha uma tecnologia que tenha uma comunidade ativa.

Dessa maneira você consegue evitar problemas futuros, além de ganhar velocidade em algumas funcionalidades, pois pode aproveitar códigos que foram feitos por centenas de pessoas ao redor do mundo.

Frameworks Javascript como React e Vue.js são utilizados por mais de 3 milhões de pessoas. Escolhendo esse tipo de tecnologia você tem mais respaldo da própria comunidade, pois certamente outros desenvolvedores já terão passado pelos problemas que sua equipe irá enfrentar no dia a dia.

Considere o contexto e objetivos do produto

A maioria das linguagens foram criadas com o objetivo de resolver algum tipo de problema da época.

Considere esse objetivo e o contexto do projeto na hora de decidir pela tecnologia, assim você consegue tirar o máximo da linguagem sem se preocupar com uma mudança em curto/médio prazo.

Exemplo de casos que objetivos de projetos e utilização da linguagem combinam:

– Python e R para tratamento de dados e estatística;
– Go, Elixir e Clojure para computação concorrente;
– Javascript, PHP, Java e C# para criação de APIs e sistemas WEB;
– Kotlin, Java, Swift, Javascript e Dart para criação de aplicativos.

Lembrando que esses são apenas alguns exemplos de utilização. Linguagens são ferramentas para atingirmos um objetivo, podemos muito bem utilizar Python para criação de sistemas WEB, por exemplo. Listei apenas o mais comum no mercado hoje em dia.

Tome cuidado com o hype

Um dos maiores problemas na hora da escolha da tecnologia é a escolha pela moda.

A maioria dos programadores sempre optam por trabalhar com as tecnologias mais recentes, porém é necessário levar em consideração também a maturidade da tecnologia.

Um bom parâmetro para saber se é o momento de usar a tecnologia é o radar da ToughWorks e ferramentas como StackShare.

Esses são alguns pontos que acredito que possam diminuir o risco de tecnologia em um produto digital. Eles foram levantados de acordo com a minha experiência ajudando algumas startups a saírem do papel.

Leve em consideração todas as dicas anteriores para ver se realmente a tecnologia resolve o problema que o seu negócio propõe e lembre-se de sempre se manter antenado a novas tecnologias, pois todo projeto evolui.


Gabriel Malinosqui é formado em Ciência da Computação pela Universidade Paulista.  É apaixonado por empreendedorismo e quer mudar a vida das pessoas com tecnologia. Valida startups digitais desde os 17 anos e após aprender bastante com o mercado, fundou com outros sócios a ez.devs, empresa com foco em ajudar pessoas a tirarem seus produtos digitais do papel. Desde então já contribuiu para a evolução dos projetos de mais de 20 startups de todo o Brasil!