Dom Rock, startup que desenvolve soluções para ajudar as empresas a lidar com grande volume de dados, recebe aporte de R6,5 milhões em um investimento conjunto entre o Fundo Criatec 3 (criado pelo BNDES e gerido pela Inseed Investimentos) e a EDP Ventures Brasil, veículo de investimentos de capital de risco da EDP, multinacional portuguesa do setor elétrico.

Segundo Gustavo Junqueira, CEO da Inseed, a Dom Rock chamou a atenção da equipe do Criatec 3 por ter flexibilidade, integração e ferramentas de pré-processamento. “A tecnologia possibilita a aplicação de diversos algoritmos de inteligência artificial em dados que até então não estavam aptos a serem integrados e analisados automaticamente. E o modelo de negócio ‘Machine Learning as a Service’ permite que as áreas de negócio possam ter acesso rápido a processamentos de alto nível, sem depender tanto da área de TI”, destaca.

A plataforma em nuvem desenvolvida pela empresa tem ajudado empresas a tomar decisões, reduzir custos e criar estratégias através das soluções denominadas jornada de faturamento, jornada do cliente e jornada de operações. As soluções permitem que as áreas de negócio dos clientes possam lidar com a demanda exponencial de dados dos mais variados tipos como imagem, texto, áudio, tabelas e transações, além de produzir informações rápidas para os negócios visando produtividade e geração de valor.

“Com a participação da Dom Rock no Starter, programa de aceleração da EDP, tivemos a oportunidade de estreitar a nossa relação com os empreendedores e desenvolver projetos conjuntos com diversas aplicações no negócio, o que credenciou a empresa para o aporte financeiro da EDP Ventures Brasil. A escolha da startup potencializará o uso de inteligência artificial, analytics e big data no mercado de energia local e global, melhorando a eficiência dos processos e tomada de decisão”, afirma Livia Brando, gestora executiva de Estratégia, Inovação e Ventures da EDP no Brasil.