*Por Alice Salvo Sosnowski 

Você pode ser um profissional corporativo ou um empreendedor, não importa. Sempre existirão momentos de dúvidas sobre qual caminho seguir. Muito comum fora do Brasil, a mentoria passou a ser mais difundida com o boom das startups. Projetos inovadores comandados em sua maioria por jovens empreendedores que não possuem experiência em gestão e negócios.

Neste cenário, os mentores passaram a ser um ator importante no ecossistema. Normalmente são pessoas mais experientes, com conhecimento de mercado que podem ajudar tanto em problemas pontuais como estratégicos. E também contribuir na formação do networking e indicação de parceiros.

Mas, diferente de um trabalho de consultoria, que é um serviço empresarial com o objetivo de diagnosticar problemas, analisar benchmarks, identificar oportunidades e entregar soluções práticas com início, meio e fim, a função do mentor é inspirar, explorar caminhos e orientar com uma visão multidisciplinar e estratégica.

O mentor é um conselheiro que tem o objetivo de colaborar para o desenvolvimento profissional. Normalmente é alguém que tem muita vivência de mercado, conhecimento e experiência na área e que consegue fazer interlocução com o mentorado a partir das demandas deste.  No entanto, as ações práticas vem do empreendedor que está na linha de frente. Esta é a grande diferença que separa os limites entre mentoria e consultoria.

Um mentor deve ter qualidades especiais: precisa ser um bom ouvinte, empático, colaborativo, saber fazer as perguntas certas e ter uma comunicação assertiva para dizer coisas boas e também desagradáveis se for preciso. A relação entre mentor e mentorado tem que ser acima de tudo ética, transparente e de confiança. Mentoria é compartilhamento e conexão!

A maior parte das aceleradoras, incubadoras e outros players de mercado costumam oferecer mentorias gratuitas com frequência. Vale a pena aproveitar a oportunidade para conhecer melhor a natureza deste trabalho.

Existem também mentores independentes que oferecem aconselhamento para empreendedores e empresas como um serviço no seu portfólio de atividades e trazem metodologias, ferramentas atualizadas e networking.

Independente do formato da mentoria, é importante alinhar expectativas e traçar objetivos. Em uma jornada tão complexa como a dos negócios, o mentor é fundamental para enfrentar os desafios. Pode ter certeza que eles sempre virão.

*Alice Salvo Sosnowski é fundadora d´O Pulo do Gato Empreendedor,  jornalista, autora do livro Empreendedorismo para Leigos, professora de empreendedorismo e mentora de empreendedores e startups com mais de 12 anos de atuação.