* Por Fernando Pavani

Não é novidade para ninguém que estamos em um mundo cada vez mais conectado e cheio de inovações em diversos setores. No mercado de câmbio isso não é diferente. Cada vez mais brasileiros estão buscando oportunidades de educação, trabalho ou mesmo parcerias comerciais no exterior, e esses projetos esbarram nas limitações burocráticas dos fornecedores atuais de câmbio.

O que pude perceber ao longo dos meus anos como empreendedor nesse setor, é que as pessoas ficam à mercê das taxas abusivas de muitas instituições bancárias, falta de informações, prazos longos para recebimento do dinheiro, necessidade de, algumas vezes, se apresentar presencialmente no banco, entre outros pontos. Mas a pergunta que fica é: como conseguimos sanar todos esses “problemas”?

De acordo com a Pesquisa Selo Belta, divulgada pela Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio, o mercado de educação estrangeira cresceu 23% em 2017, alcançando uma média de 302 mil estudantes. Diante desses dados, uma das vantagens de ter uma plataforma para fazer operações cross borderpor exemplo, é a probabilidade de oferecer serviços internacionais com preços reduzidos, enviar e receber dinheiro de/para sua família no Brasil, manutenção de residentes (enviar dinheiro para os filhos que estudam no exterior), pagamento de tratamento médico fora do país, receber pagamentos de trabalho remoto, entre outros.

É fato que a tecnologia está cada vez mais acessível e consegue entregar a segurança exigida pela regulamentação do mercado de câmbio. Isso ajuda e facilita o acesso a investimentos e recebimentos em qualquer lugar do mundo, por um custo muito mais baixo, com mais rapidez e segurança.

A verdade é que viver em um mundo globalizado requer ficar de olho nas inovações e usufruí-las da melhor forma. E no mercado de câmbio isso está cada vez mais evidente. Os usuários que chegam aos nossos produtos BeeCâmbio e Remessa Online têm manifestado interesse em soluções cada mais simples e baratas, que garantem a segurança de seu dinheiro. O nosso esforço é entregar exatamente isso.

Por fim, o aviso que gostaria de dar a todos que precisam utilizar serviços de câmbio e remessas é confiar na tecnologia. Nós, enquanto empresa do ramo, estamos buscando sempre a melhor solução para o cliente, sempre dentro das regras internacionais e do Banco Central, para oferecer o que há de mais inovador.

* Fernando Pavani é sócio fundador e CEO da BeeTech. Começou sua carreira em 2008, com passagens pela BRZ investimentos, Franklin Templeton Investments e Itaú Unibanco Asset Management. Cursou Economia no Insper.