* Por Ana Flávia Carrilo

Para nós, não é difícil perceber a evolução que nosso ecossistema empreendedor. Mas quando esse reconhecimento ultrapassa as barreiras nacionais é o  reconhecimento de que estamos no caminho certo e abrindo o caminhos no cenário internacional! E foi isso que aconteceu recentemente. São Paulo foi eleito um dos ecossistemas mais promissores do mundo para os próximos cinco anos, e não só isso! Conquistamos posições importantes entre os TOP 10 talentos e TOP 30 Fintechs.

E por que isso importa?

O Global Startup Ecosystem Report é um dos documentos mais relevantes sobre empreendedorismo do mundo, que considera a evolução de diferentes ecossistemas ao redor do mundo. A pesquisa é comandada pelo Startup Genome.

No report recém lançado, eles qualificaram alguns ecossistemas como “Challenger”. Nessa categoria, estão listados os ecossistemas que não entraram no TOP 30 esse ano, mas tem alto potencial de impacto e com grandes perspectivas para os próximos anos.

Além disso, eles possuem características em comum – todos os ecossistemas possuem ao menos um unicórnio (atualmente no Brasil temos não só um, mas oito startups unicórnio), possuem forte liderança regional e lideram em alguma vertical.

Confira aqui a lista de “challengers”:

O potencial de São Paulo no report

O ecossistema brasileiro de startups está a topo vapor. São mais de 12 mil startups mapeadas em todo território nacional, segundo dados do StartupBase. Dentro disso,a cidade de São Paulo também é destaque, com um ecossistema desenvolvido e com grandes oportunidades como talento, acesso a capital e grandes oportunidades de mercado.Entre os destaques nacionais, cidade e estado de São Paulo aparecem na primeira posição nos rankings de Top 10 regiões com mais startups. O ecossistema paulista tem 2.588 startups, com média de 3-4 anos de operação e em fase de tração.

No report publicado pelo Genome, a cidade de São Paulo aparece no ranking global como:

→ Top 10 principais ecossistemas globais para talentos acessíveis

→ Top 30 principais ecossistemas globais de Fintech

→ US$ 5,1 bilhões em Valor do Ecossistema

→ US$ 120 milhões em financiamento em estágio inicial nos últimos 2,5 anos

→ Os pontos fortes do subsetor regional são Fintech e Saúde

Nosso potencial para o futuro

Portanto, a colocação do Brasil em um report global como ecossistema promissor, só reforça nosso trabalho. E o de todos os agentes do ecossistema pelo empreendedorismo. E esse é só o início.

A Abstartups trabalha há oito anos para potencializar os resultados das startups brasileiras. E agora vemos mais um passo para um país mais empreendedor. O relatório completo já está disponível. Acesse aqui.


Ana Flávia Carrilo é comunicadora por essência, formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Acredita no acesso a informação como forma de transformação social. Atualmente, faz parte da equipe de comunicação da Associação Brasileira de Startups, ajudando no desenvolvimento do ecossistema empreendedor brasileiro.