A 8ª edição do StartOut Brasil, programa de apoio à inserção de startups brasileiras nos mais promissores ecossistemas de inovação do mundo, está com inscrições abertas

Realizado pelo Ministério da Economia, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Ministério das Relações Exteriores (MRE), SEBRAE e Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o programa já realizou 91 atendimentos sobre internacionalização e levou 72 startups para participar de missões de imersão em Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami, Lisboa e Santiago.

Segundo Igor Nazareth, Subsecretário de Inovação no Ministério da Economia, o programa é de extrema importância para as startups brasileiras, pois elas tendem a olhar apenas para o mercado doméstico. “O StartOut Brasil busca justamente alterar essa mentalidade, mostrar as oportunidades de ganhar novos mercados e apoiar essas startups no processo de internacionalização. A participação do Governo é necessária para ajudá-las a despertar um olhar global, atrair a visibilidade necessária para a expansão de seus negócios e conectá-las com parceiros estratégicos’, afirma.

O programa tem duração de cerca de 20 meses, sendo aproximadamente dois meses de preparação, uma semana de imersão no ecossistema escolhido e mais 18 meses de apoio para promoção de exportação do produto/serviço, instalação no país visitado, atração de investimentos, monitoramento de resultados, entre outras atividades.

Para participar, as startups devem ter faturamento (de preferência acima de R$500 mil por ano) ou já ter recebido algum tipo de investimento, ter tração no mercado doméstico e condições concretas de se internacionalizar, sem comprometer suas operações locais. É importante também que as empresas tenham 100% da equipe dedicada ao negócio e domínio do inglês.  

Até 20 startups serão selecionadas, sendo 15 negócios na categoria “ampla concorrência”, que são startups que nunca participaram ou participaram de apenas um ciclo do StartOut Brasil; e 5 startups na categoria “graduadas”, composta por empresas que já estiveram em dois ou mais ciclos de imersão oferecidos pelo programa. O resultado será anunciado em 18 de julho no website do programa.

Seleção e preparação

Após enviar o formulário preenchido obrigatoriamente em inglês, apresentando dados específicos sobre a empresa e mercado alvo, cada startup será inicialmente analisada por avaliadores das instituições organizadoras, e as 40 startups mais bem posicionadas serão avaliadas por especialistas no mercado de destino.

Para extrair ao máximo o que o destino tem a oferecer, as startups passarão por um processo de preparação para a missão, que dura de seis a oito semanas. Durante esse período, os empreendedores recebem consultoria especializada em internacionalização; acesso à plataforma “Passaporte para o Mundo” da Apex-Brasil; conexão com mentores que conhecem o ecossistema de destino; workshop presencial em São Paulo; e sessões online de treinamento de pitch.

imersão no ecossistema de Boston será realizada entre 22 e 27 de setembro, quando as startups terão uma agenda voltada à prospecção de clientes e investidores e à conexão a ambientes de inovação, com visitas a aceleradoras, incubadoras e empresas locais. Elas também farão rodadas de reuniões comprestadores de serviços; reuniões de negócios organizadas por matchmaker e um Demoday com investidores.

Missão em Boston

A cidade mais populosa do estado norte-americano de Massachusetts foi escolhida como destino da próxima missão do StartOut Brasil após avaliação do potencial do mercado, seu tamanho e maturidade do ecossistema. Boston se mostrou um importante “hub” de inovação e empreendedorismo científico-tecnológico.

A segunda maior comunidade brasileira nos Estados Unidos, ficando atrás apenas da Flórida, abriga mais de cem instituições de ensino superior, como a renomada universidade de Harvard e o importante Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), parques tecnológicos de ponta e mais de 400 empresas de alta tecnologia apenas no pequeno perímetro de Kendall Square/Cambridge.

Além disso, a região tem uma economia embasada em setores como energias renováveis, equipamentos eficientes, tecnologias da informação e softwares e apresenta índices de desenvolvimento superiores aos dos demais estados do país, principalmente nas áreas de tecnologia, biotecnologia, saúde e serviços financeiros.

De 24 de maio a 17 de junho, os empreendedores interessados em realizar uma imersão em Boston (EUA) deverão fazer sua inscrição aqui.