* Por Exame.com

Por mais que conhecimento e perseverança dos empreendedores tenham um grande papel no sucesso de uma startup, a importância do que está ao seu redor é maior do que esses donos de empresas escaláveis e inovadoras imaginam. Mais de 70% dos fatores de sucesso de um unicórnio, ou startup avaliada em um bilhão de dólares, dependem do ambiente de negócios, ou “ecossistema empreendedor”.

A estatística é do Global Startup Ecosystem Report 2019. O estudo foi feito pela Startup Genome, empresa de pesquisa que usa dados de mais de um milhão de companhias por 150 cidades. A economia global das startups continua a crescer, com 46 ecossistemas criando cada um mais de quatro bilhões de dólares entre 2016 e 2018. No ano passado, fundos de capital de risco investiram 220 bilhões de dólares em negócios inovadores. O estudo espera que cerca de 100 cidades ultrapassem a barreira dos quatro bilhões de dólares de valor gerado nos próximos dez anos.Sem surpresas, a região do Vale do Silício (Estados Unidos) continua sendo o melhor ecossistema do mundo para abrir uma startup.

De acordo com a pesquisa, porém, não haverá um “próximo Vale do Silício” no futuro. No lugar, existirão cerca de 30 ecossistemas bem distribuídos pelo mundo, especializados por região (como o Sudeste Asiático) ou por segmento (como San Diego, nos Estados Unidos, em ciências da vida). Nenhum será tão grande quanto o Vale do Silício, porque essa não é uma condição para seu sucesso.

 

Veja, abaixo, os 30 melhores lugares do mundo para abrir uma startup:

Região Posição Mudança de posição
Vale do Silício 1 0
Nova York 2 0
Londres 3-4 (empatada) 0
Beijing 3-4 (empatada) Subiu 1
Boston 5 0
Tel Aviv 6-7 (empatada) 0
Los Angeles 6-7 (empatada) Subiu 3
Shanghai 8 0
Paris 9 Subiu 2
Berlim 10 Caiu 3
Estocolmo 11 Subiu 3
Seattle 12 Caiu 2
Toronto-Waterloo 13 Subiu 3
Singapura 14 Caiu 2
Amsterdam-StartupDelta (Holanda) 15 Subiu 4
Austin 16 Caiu 3
Chicago 17 Subiu 1
Bangalore 18 Subiu 2
Washington 19 Nova no ranking
San Diego 20 Nova no ranking
Denver-Boulder 21 Nova no ranking
Lausanne-Berna-Genebra (Suíça) 22 Nova no ranking
Sidney 23 Caiu 6
Vancouver 24 Caiu 9
Hong Kong 25 Nova no ranking
Atlanta 26-30 (empatada) Nova no ranking
Barcelona 26-30 (empatada) Nova no ranking
Dublin 26-30 (empatada) Nova no ranking
Miami 26-30 (empatada) Nova no ranking
Munich 26-30 (empatada) Nova no ranking

São Paulo, um ecossistema promissor

Além da lista dos 30 melhores ecossistemas, o Global Startup Ecosystem Report 2019 também elencou algumas promessas que podem entrar para o ranking oficial nos próximos anos. Entre elas, está a cidade de São Paulo, uma “líder regional da América Latina.”

Região (em ordem alfabética) País e continente de origem
Helsinki Finlândia (Europa)
Hangzhou China (Ásia-Pacífico)
Jakarta Indonésia (Ásia-Pacífico)
Lagos Nigéria (África)
Melbourne Austrália (Ásia-Pacífico)
Montreal Canadá (América do Norte)
Moscou Rússia (Europa)
Mumbai Índia (Ásia-Pacífico)
São Paulo Brasil (América)
Seoul Coreia do Sul (Ásia-Pacífico)
Shenzhen China (Ásia-Pacífico)
Tóquio Japão (Ásia-Pacífico)

São Paulo está entre os 10 melhores ecossistemas de startups no quesito de “talentos acessíveis”, com universidades de qualidade nas áreas de ciência e tecnologia. A Universidade de São Paulo (USP) foi considerada a melhor universidade da América do Sul no World University Rankings 2019. Segundo a pesquisa, o salário de um engenheiro de software está em 25,9 mil dólares anuais, contra uma média global de 58,3 mil dólares.

A cidade também possui isenções em impostos sobre renda, importação, exportação e produtos manufaturados. Em segmentos, São Paulo se destaca com startups nas áreas financeira e de ciências da vida.

* Por Mariana Fonseca, para Exame.com