* Por Aury Ronan Francisco

Há alguns anos, ouvi uma história que faria sentido na minha vida muito tempo depois. Ainda no início de carreira, recém-saído do curso de Ciências Contábeis na UEL, tive acesso a um texto que trazia uma analogia entre a lógica da natureza e as escolhas que fazemos em nossas vidas profissionais. Na época, confesso que não consegui entender bem o paralelo. O autor usava o mundo animal para explicar que nem sempre é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas sim  aquele que melhor se adapta ao ambiente em que habita, que constantemente aceita mudanças. Assim é, tanto no reino animal quanto no mundo corporativo.

Esse tipo de capacidade de adaptação é muito importante pois, hoje em dia, existem muitas organizações que ainda trabalham com excesso de formalismo e estruturas inteiramente rígidas e verticalizadas. Essa falta de flexibilidade faz com que a comunicação se torne cada vez menos eficaz e estratégica, o que impossibilita às empresas o acompanhamento das mudanças e transformações tão presentes no mercado. Diante dessas informações, decidi dar uma nova guinada na minha carreira.

Tive a oportunidade de trabalhar na área de tecnologia e inovação em um e-commerce de moda em São Paulo e, durante esse processo, foi necessário muita adequação para compreender como funcionava o processo decisório baseado em dados gerados pelo próprio negócio, arquitetados e gerenciados por experts chamados de Data Scientists. A experiência foi extremamente válida e contribuiu ainda mais para o meu crescimento profissional, servindo como uma preparação para os passos que estavam por vir.

Toda essa evolução fez com que os resultados fossem chegando e, em 2016, entrei no Grupo Movile, empresa líder em marketplaces móveis, passando primeiramente pelas empresas PlayKids e Wavy, pertencentes ao Grupo. Após um período de grande aprendizado, a próxima etapa foi a mais desafiadora:  aceitei o convite para ser o Diretor Financeiro da holding.

No Grupo Movile, aprendi que a tecnologia existe para facilitar a vida das pessoas, não para substituir as relações humanas. Também aprendi a valorizar não apenas o trabalho em equipe, mas a confiança que precisa ser compartilhada entre os membros desse time. Um relação de confiança cria um ambiente mais cooperativo, inovador e de comprometimento, portanto se você é um líder que não confia na sua equipe, alguma coisa está errada. Também é preciso garantir que todos trabalhem com “espírito de dono”, como se a empresa fosse de cada um de nós. Sabe por quê? Porque ela é. As pessoas tendem a não identificar o impacto social de uma empresa na comunidade onde ela atua, porém estabelecer internamente essa cultura, apesar de desafiadora, pode se tornar um diferencial estratégico no negócio.

Diante da constante evolução do mercado, principalmente na área de tecnologia, é importante que as pessoas estejam abertas a mudanças que estão por vir. A adaptação é necessária tanto para os profissionais quanto para empresas. Trabalhar em organizações em que a cultura e valores refletem esse mindset, favorece a rápida adequação ao impacto da tecnologia nos negócios e, consequentemente, na âmbito profissional.

É por tudo isso que a comparação entre a lógica da natureza e as escolhas que fazemos em nossas carreiras agora faz tanto sentido. Pode ser no agronegócio ou na área de tecnologia, não importa, onde quer que seja, ter capacidade e estar disposto a encarar as novas oportunidades – sem medo de se adaptar aos desafios que surgem pela frente e, o mais importante, saber que o que você faz em uma empresa para o sucesso dela pode impactar positivamente a sua vida e a de outras milhares pessoas na comunidade onde atuam. Você sabe qual é o propósito do seu negócio ou da empresa onde você trabalha? Como ela torna a vida das pessoas melhor todos os dias? Reflita sobre isso e seja mais feliz no trabalho.

* Aury Ronan Francisco é Diretor Financeiro Movile, responsável pelas atividades de Planejamento Financeiro, Tesouraria, Consolidação, IFRS e Controles internos. Anteriormente, atuou como Controller na PlayKids empresa do Grupo Movile. Com mais de 14 anos de experiência na área financeira, possui uma especialização na Stanford University e MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela FGV.