O nível de participação do comércio exterior brasileiro no mundo é baixo, e isto é uma realidade. Há dificuldade para importar, impostos altíssimos e vários outros gargalos que o setor enfrenta. Ter uma ideia inovadora que contribua para a melhora desse impasse do comex no Brasil pode ser algo genial, já parou para pensar? O lançamento do primeiro Ciclo de Aceleração vai acontecer no dia 03 de junho. Os interessados já podem se cadastrar para receber informações através do link.

Assim como startups mundialmente conhecidas estão transformando mercados e ganhando cada vez mais visibilidade em segmentos tradicionais como hotelaria, transporte e bancário, espera-se que o mesmo ocorra se tratando de comércio exterior.  Logo, as oportunidades serão gigantes para quem estiver à frente dessas inovações e a tendência a longo prazo é de crescimento fomentado pela inovação que há de chegar.

Buscando ser um hub que fomenta a inovação do comércio exterior, a Columbia Trading, companhia especializada em facilitar o processo de importação e exportação, considerada um dos principais players do comércio exterior brasileiro, vai ser também a primeira a estruturar uma aceleradora de startups específica para comércio exterior.

A companhia, como idealizadora do projeto, acredita que estar próxima às startups e ao seu mindset digital vai impulsionar a empresa a explorar oportunidades que tenham potencial de mudar a maneira como o comércio exterior acontece atualmente.

Além de todas as contribuições para o mercado de startups, a aceleradora traz em seu nome conceitos importantes para para o setor de comércio exterior como um todo. A 4Comex, além de ser “for comex” – para o comércio exterior –, também refere-se à essência da Indústria 4.0, que se trata de uma visão mais futurista da cadeia de produção mundial e seus dispositivos de conexão.

O programa vai proporcionar o aperfeiçoamento do mindset empreendedor e o processo de validação de um modelo de negócio sustentável e escalável. Ao mesmo tempo essas ideias e startups terão acesso à recursos e à grandes players do mercado. O objetivo é ser capaz de melhorar a taxa de sucesso das novas empresas, visto que, segundo a Fundação Dom Cabral, 92% das startups falham por motivos variados como, por exemplo, falta de planejamento.

“A Columbia Trading entra com o ambiente fértil para que ideias sejam testadas e lapidadas, além disso, pretendemos jogar luz para uma área que até então não era o foco das startups e em contrapartida as oportunidades e desafios são abundantes”, comenta a gestora operacional da 4Comex, Juliana Feitosa.

Já o diretor de operações e de inovação da companhia, Daniel Tavares, head e idealizador do projeto, comenta que a organização está disposta a investir tempo e recursos nas ideias brilhantes. “Uma vez que existem várias ideias inovadoras, a Columbia Trading tem o ecossistema necessário para que essas ideias sejam validadas e aplicadas na prática e estamos dispostos a acelerar essas ideias e/ou startups para que elas saiam daqui com condições de acessar os grandes players do mercado, além disso temos convicção que a inovação está por vir e vai transformar o comércio exterior brasileiro”, pontua o executivo.