Os preparativos para o Enem e outros vestibulares estão a todo o vapor. Estudar é necessário e precioso, mas escolher as ferramentas corretas pode tornar o processo mais prazeroso. O aplicativo TutorMundi pode ser a solução para os estudantes neste momento.

A plataforma foi criada para auxiliar estudantes a partir do Ensino Fundamental 2 até a universidade. Ela funciona como estudar com um amigo superinteligente: você envia uma pergunta e em menos de 10 minutos um tutor estará disponível para dar a explicação. Para ter acesso aos tutores, os estudantes precisam pagar uma mensalidade de R$ 49,90 por mês que dará acesso ilimitado.

Os pré-requisitos para ser um tutor são altos, além de avaliação curricular, os candidatos precisam realizar um vestibular específico e atingir pelo menos 80% da nota. Além disso, o app exige comprovante de antecedentes criminais e de matrícula em universidade.

Para o estudante também não é fácil, ele precisa ter em mente que a plataforma o ajudará a compreender a questão e desenvolver um raciocínio, não dará respostas. Caso essa seja a intenção do usuário, ele poderá levar uma advertência e, se persistir, ter seu login banido.

“Toda vez que eu precisava de ajuda em química, física, escrita – ou qualquer tópico – eu chamava um amigo meu que era muito estudioso. Ele se tornou meu ‘primeiro lugar para ir’ quando eu precisava de ajuda. Entre os muitos momentos que compartilhamos sobre questões acadêmicas, ele dizia coisas como ‘Podemos fazer isso, vamos mudar nosso status quo’. Depois de cada interação com ele, eu me sentia aliviado e feliz. Foi daí que eu senti a necessidade em criar a TutorMundi, poder replicar essa experiência de ter um amigo, de ter acesso a uma pessoa inteligente e inspiradora”, explica  Raphael Coelho, fundador do app.

Entre os usuários a aceitação é excelente. A estudante Laura Minghe diz que não tem como continuar com dúvidas após consultar o app, “foi o aplicativo mais útil que já usei”, comenta. Já Leandro de Abreu diz que os tutores são atenciosos e repetem a explicação até que a informação seja entendida por completo.

Fundada em fevereiro de 2016, a TutorMundi já recebeu até hoje R$ 2,7 milhões aportes, sendo que R$ 1,6 milhão vieram de investidores externos, incluindo locais como Vale do Silício e China, e R$ 1,1 milhão de investidores nacionais, incluindo Wharton Angel como Líder Investiment.

Para os próximos anos Raphael espera que a plataforma se torne a número um em suporte e educação a alunos do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio, além de alcançar mais alunos cursando Ensino Superior e profissionais formados. “Ensinar ou aprender nada mais é do que passar conhecimento de uma pessoa a outra. O TutorMundi replica isso de uma maneira infinita. A ideia é que a plataforma se torne a maior em esclarecimento de dúvidas e suporte de conhecimento da América Latina”, finaliza.